Leite: pecuarista sorri, consumidor não

O produtor de leite está satisfeito. Ao receber seu pagamento do mês de setembro, ele constatou um aumento de 27,1% em comparação com setembro do ano passado. A indústria lhe pagou, em média, R$ 1,013 pelo litro.

E tem mais: “Os valores recebidos são historicamente altos e os alimentos, em especial o milho, estão com preços competitivos”,informa levantamento da Scot Consultoria divulgado hoje.  Segundo a Scot, o pecuarista paga 21,6% menos pelo grão em relação a outubro de 2012. Diante do início deste ano, o milho está 33,14% mais barato.

Por sinal, Rafael Ribeiro, competente analista da Scot, havia previsto uma queda sensível na cotação do milho para este ano, favorecendo a vida do produtor.

Outros insumos, como os alimentos concentrados proteicos e os fertilizantes também estão mais baratos, segundo o levantamento.

O país como um todo captou 5,34 bilhões de litros de leite no segundo trimestre deste ano, volume que supera 2% o recolhido em igual período do ano passado.

Bem remunerado, o pecuarista tem investido na alimentação das vacas, o que resultou no aumento da produção, informa a Scot.

Um lado sorri, o outro chora. O preço para o consumidor tem subido e as reclamações que chegam são muitas. Segundo a Scot Consultoria, os estoques de lácteos estão enxutos e seguram os preços. Assim, mesmo a maior oferta do produto não alivia a pressão de alta nas gôndolas, informa a Scot.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *