Laticínios cobram padrão de análise

Indústria reclama de diferentes resultados entre laboratórios credenciados

O presidente do Sindilat, Wilson Zanatta, fará, nesta semana, uma série de reuniões com representantes dos laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura (Mapa) que analisam os componentes nutritivos e o grau de higiene da produção de leite do Estado. A intenção é debater a falta de padronização dos resultados, que apontam desde o teor de gordura e lactose até a presença de bactérias e impurezas, como recentemente constatado pela Operação Leite Compen$ado. Hoje, por diferenças na curva de calibração, uma mesma amostra de leite pode apresentar diferentes laudos. Os encontros começam hoje com representante do Sarle, o maior laboratório do RS, em Passo Fundo. Na quinta-feira, será a vez do Alac, de Garibaldi, e da Univates, em Lajeado. O coordenador do Sarle, Carlos Bondan, confirma que a falta de padronização é uma dor de cabeça à indústria. ‘A Rede Brasileira de Qualidade do Leite, coordenada pelo Mapa, está debruçada na construção de curva única, mas depende que os laboratórios forneçam as amostras necessárias’, explica Bondan. Alguns estabelecimentos não enviaram o material, o que torna incerta a definição de prazo de conclusão.

Outra reclamação é quanto ao pequeno número de laboratórios credenciados, fato já mencionado como uma das principais deficiências pelo superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor. Contudo, na avaliação de Bondan, o problema não está na quantidade, mas na qualidade. ‘Menos de 10% das amostras que saem das propriedades que abastecem as indústrias com Cispoa (selo estadual) e Sim (selo municipal) são enviadas para os laboratórios. Segundo ele, a IN 62 determina que toda a amostra seja testada.

Conforme o secretário adjunto da Seapa, Cláudio Fioreze, o Estado exerce função de auditoria. Estar presente nas plataformas de forma integral só depois do concurso previsto para setembro.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *