LARANJA – Exportações de suco de laranja acumulam alta de 54% em cinco meses

Embarques para China avançaram 97% no período, aponta CitrusBR

As exportações brasileiras de suco de laranja (FCOJ Equivalente a 66º Brix) nos cinco primeiros meses da safra 2019/20 acumulam alta de 54%, com 535.714 toneladas, aponta levantamento da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR). Em reais, os embarques apresentaram crescimento de 39%, com US$ 921 milhões.

Em nota, o presidente da CitrusBR, Ibiapaba Netto, afirma que não é possível afirmar se o resultado se deve a questões sazonais ou ao aumento da demanda nos países consumidores. “Teremos que esperar os próximos meses para ver como as exportações se comportam para ter uma ideia melhor do que está acontecendo”, avalia. Por destino, as exportações registraram alta de 59% para a União Europeia (365.987 toneladas), de 36% para os EUA (92.369 toneladas) e 86% para o Japão (34.797 toneladas). Para a China, esse crescimento foi de 97%, para 22.382 toneladas, refletindo a recente queda dos preços internacionais da commodity.

“Historicamente a China tem um desempenho melhor em anos de produtos com preços mais baixos e como o FCOJ se desvalorizou muito no último ano por conta dos fundamentos de mercado, especialmente o aumento da oferta de fruta, faz sentido que a China aumente as compras”, diz Netto.

Para o levantamento, a CitrusBR converte os diferentes sucos exportados para 66 graus Brix. Quando analisadas as exportações do suco não concentrado (NFC), com 12 graus Brix, foram embarcadas 617.392 toneladas nos cinco primeiros meses da safra 2019/2020, avanço de 16% ante igual período do ciclo anterior. Em faturamento, essa alta foi de 20%, com US$ 217,5 milhões.

De acordo com a Fundecitrus, a safra 2019/2020 de laranja no Brasil está estimada em cerca de 385 milhões de caixas, uma das maiores dos últimos 10 anos.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte :GLOBO RURAL

Compartilhe!