Lactalis compra Balkis e começa a produzir no Brasil

A francesa Lactalis, maior empresa de lácteos do mundo com receita de € 15,7 bilhões em 2012, vai começar a produzir no Brasil. A companhia anunciou ontem a aquisição do laticínio brasileiro Balkis, que produz queijos gourmet, por cerca de R$ 70 milhões. A transação foi feita por meio da Lactalis do Brasil, subsidiária da Parmalat S.p.A., que é controlada pela francesa Lactalis.

A operação envolve duas unidades de produção de queijos da Balkis, nas cidades de Santo Antônio do Aracanguá (SP) e Juruaia (MG). De acordo com um comunicado divulgado pela Parmalat S.p.A, o valor do negócio pode ser ajustado com base em revisões contábeis na conclusão da operação.

Esta é a primeira aquisição da Lactalis no Brasil, mas fontes familiarizadas com o negócio afirmam que outras devem acontecer. A expectativa é de que a Lactalis passe a produzir no Brasil itens com as marcas que fabrica na Europa. A marca Balkis deve ser mantida. No portfólio da Lactalis estão marcas como Président, Lactel e Bridel. Produtos como manteiga e queijos Président hoje comercializados no varejo brasileiro são fabricados nas unidades da Lactalis na Europa.

Apesar de a Balkis ser uma operação pequena – a empresa teve uma receita líquida de R$ 45 milhões no passado -, o negócio com a Lactalis é emblemático para o setor no país, estimam especialistas.

Diferentemente de negócios recentes do processo de consolidação do setor de lácteos em que empresas em dificuldades foram adquiridas – muitas vezes com o apoio do BNDES -, a Balkis é considerada saudável, sem problemas financeiros. Foi a oferta atraente que levou à conclusão do negócio, disse uma fonte.

Um especialista do setor estima que o valor pago pela Balkis equivale a 13 vezes o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa, considerando uma margem de 12% – elevada para o segmento de lácteos, mesmo no caso de empresas que produzem itens de maior valor agregado. De acordo com essa mesma fonte, as operações no segmento são feitas por, em média, cinco vezes o valor do Ebitda.

A avaliação é de que o negócio valoriza as empresas do setor.

Conforme apurou o Valor, a Lactalis prospectou outras empresas antes de se decidir pela compra da Balkis. Chegou mesmo a conversar com a LBR Lácteos Brasil, que pediu recuperação judicial e que tem a licença de uso da marca Parmalat no Brasil.

A Lactalis se tornou a maior empresa de lácteos do mundo depois de adquirir o controle da italiana Parmalat S.p.A em julho de 2011, numa oferta pública de compra de ações. Segundo informações do site empresa, a Lactalis tem hoje 192 unidades industriais e processa 15 bilhões de litros de leite por ano, quase metade de toda a produção brasileira de leite. Atualmente, 60% das receitas da gigante francesa provêm das vendas na Europa, 16% da América do Norte e o restante de outras regiões do mundo. As vendas de queijos representam 34% da receita.

O escritório Azevedo Sette Advogados assessorou a operação do lado dos vendedores e o Araújo e Policastro Advogados, do lado da compradora. A Magma Brasil Consultoria participou como assessora financeira da operação.

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3218440/lactalis-compra-balkis-e-comeca-produzir-no-brasil#ixzz2aipGLjOo

Fonte: Valor | Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *