Justiça russa declara associação ecologista como ‘agente do estrangeiro’

Um tribunal russo ordenou que uma associação ecologista que milita pela defesa do lago Baikal na Sibéria seja registrada como "agente do estrangeiro", já que recebe fundos do exterior, informou nesta sexta-feira a agência Interfax.

A associação "Baikal Environmental Wave", que milita há décadas a favor do fechamento de uma fábrica poluente perto do lago Baikal – cujas atividades cessaram no mês passado – havia contestado a decisão de justiça que lhe exigia que fosse registrada como "agente do estrangeiro".

Mas um tribunal de Irkutsk (Sibéria) rejeitou o recurso dos ecologistas.

"Não aceitamos nos considerar como agentes do estrangeiro", declarou a co-presidente da associação, Marina Rikhvanova, à rádio Echo de Moscou.

"Recebemos fundos não apenas do exterior, mas também da Rússia, e apresentamos todos os documentos contábeis indispensáveis em cada controle realizado pelas autoridades russas", acrescentou à Interfax.

A Rússia adotou em 2012 uma lei que obriga as ONGs que recebem financiamento estrangeiro e participam de uma atividade política a serem registradas como "agentes do estrangeiro" e a se apresentarem como tal em qualquer comunicação ou atividade política.

O termo "agente do estrangeiro" designava os opositores – reais ou supostos – na época stalinista.

AFP AFP – Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.

 

Fonte: Terra