Jovens rurais discutem a execução do Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural

Com o objetivo de pôr em prática algumas das estratégias e ações previstas no Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural, jovens rurais da Comissão Nacional de Jovens Trabalhadores Rurais (CNJTTR) da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), se reuniram hoje (28), em Brasília, com o secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), Jefferson Coriteac, e com a subsecretária de Reordenamento Agrário (SRA), Raquel Santori.

A Comissão Nacional de Jovens da Contag trouxe para a reunião as demandas e inquietações dos estados e cobraram a execução do que está determinado no plano, além de novas ações para a juventude rural. “Viemos hoje demandar que o Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural seja posto em prática e que suas ações sejam monitoradas, avaliadas e apoiadas pela Sead. Sem jovens no campo, corremos o risco de faltar alimentos na mesa dos brasileiros”, argumentou a secretária de Jovens Trabalhadores Rurais da Contag, Mônica Bufon Augusto.

O Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural prevê, dentre suas diretrizes, atender uma demanda histórica dos movimentos sociais do campo, tendo como desafio a articulação das políticas públicas que promovam a qualidade de vida, o acesso à terra, a geração de trabalho e renda e a efetivação dos direitos das juventudes do campo, das florestas e das águas, criando condições para a sua permanência no campo e sua emancipação socioeconômica e política.

Para o secretário especial da Sead, Jefferson Coriteac, a reunião foi representativa, pois estavam presentes jovens dos 26 estados brasileiros mais um do Distrito Federal.  “A pauta da juventude é uma pauta comum, não só da Contag, mas de todos os movimentos de juventude rural. Ela fala sobre o protagonismo juvenil na área rural, o empoderamento desses jovens, as facilidades e praticidades da obtenção de crédito de terras por parte da juventude, as ações que podem beneficiá-los na terra e a maneira de inibir o êxodo rural juvenil. Então são ações que nós todos, não só a juventude, mas também a Sead, têm como princípio. O que fazer? O que eu propus a eles foi uma junção das forças.”

De acordo com a subsecretária da SRA, Raquel Santori, o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) tem possibilitado o acesso à terra a milhares de jovens rurais em todo o país, sendo uma importante ferramenta no processo de sucessão rural. “Nós sempre acreditamos no potencial da juventude e na importância de darmos a esse público mais autonomia e oportunidade. Para nós, a juventude rural é prioridade sempre”, completou.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *