JC homenageia pesquisa com O Futuro da Terra

Fonte: Jornal do Comércio

Cerimônia reuniu autoridades, entidades, pesquisadores e produtores

GABRIELA DI BELLA/JC
JC premiou personalidades gaúchas que se destacaram na produção científica voltada ao agronegócio
JC premiou personalidades gaúchas que se destacaram na produção científica voltada ao agronegócio

O Jornal do Comércio entregou ontem à noite, durante a 34ª Expointer, o prêmio O Futuro da Terra, que há 15 anos consecutivos reconhece e homenageia os principais trabalhos de pesquisa relacionados ao desenvolvimento do agronegócio e à preservação do meio ambiente do Rio Grande do Sul. O diretor-presidente do JC, Mércio Tumelero, lembrou, em seu discurso, o papel do desenvolvimento da ciência para transformação do agronegócio brasileiro em um dos mais competitivos do mundo. “Em 1940, um agricultor brasileiro produzia alimentos para 19 pessoas. Hoje, este mesmo homem alimenta 155 pessoas. Nos últimos 35 anos, o Brasil se transformou de importador de alimentos em um dos maiores exportadores do mundo, e tudo isso usando apenas 9% de seu território apto à agricultura”, destacou.

Tumelero afirmou que a produtividade do agronegócio nacional nasceu de boas práticas agrícolas ensinadas pela pesquisa e salientou que, para vencer a competição que se acelera entre os países produtores de alimentos, é necessário que o Brasil invista em ciência e tecnologia. “Pesquisa, desenvolvimento e inovação são as três palavras mágicas da atualidade. Com elas, chegamos à capacitação e à transferência de tecnologia, formando recursos humanos altamente qualificados para garantir as vantagens competitivas dos produtores brasileiros nos mercados mundiais”, assinalou.

MARCO QUINTANA/JC

Tumelero ressaltou contribuição da ciência para a transformação do agronegócio brasileiro

Tumelero ressaltou contribuição da ciência
para transformação do agronegócio brasileiro

A entrega dos prêmios, realizada no auditório da Farsul, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, reuniu autoridades, entidades, pesquisadores e produtores rurais. O governador do Estado, Tarso Genro, destacou a qualidade das informações veiculadas pelo JC. â€œÉ um grupo entranhado na economia e na democracia gaúcha, pela sua preocupação com a imparcialidade e pela recusa em se engajar em disputas políticas sectárias”, afirmou. Além disso, o governador também declarou que o Rio Grande do Sul precisa buscar a excelência na carne produzida no Estado, para alcançar os melhores padrões mundiais. “Tenho convicção de que podemos chegar a ter a melhor carne do mundo, temos que ousar chegar nesse ponto”, disse.

O presidente da Farsul, Carlos Sperotto, no entanto, ponderou que, antes de chegar a esse ponto, é necessário que os criadores gaúchos tenham condições de cumprir todas as recomendações sanitárias exigidas pelos mercados internacionais, além de investir em culturas de pastos nobres que permitam uma alimentação de qualidade permanente ao gado. O dirigente também lembrou a importância da atuação dos pesquisadores para desenvolver o agronegócio gaúcho. “Com este prêmio, comemoramos aqueles que, muitas vezes na obscuridade, estão desenvolvendo trabalhos necessários para nosso setor.”

Nesta edição, o troféu foi entregue a oito homenageados, cujos trabalhos foram divididos em cinco categorias. Em Cadeias de Produção Agrícola, foram agraciados os pesquisadores Cláudio Mundstock (Irga), Maria Irene Baggio (Embrapa) e Carlos Antônio Mondino Silva (UFSM). Em Tecnologia Rural, o homenageado é o professor Odir Dellagostin (UFPel). Na categoria Novas Alternativas Agrícolas, os troféus foram para Rosa Lia Barbieri (Embrapa) e Antonio Costa de Oliveira (UFPel). Na categoria Preservação Ambiental, o premiado foi Jorge Ernesto de Araújo Mariath (Ufrgs). O Prêmio Especial desse ano foi entregue para Aino Victor Ávila Jacques, professor titular aposentado da Faculdade de Agronomia da Ufrgs.

A indicação e escolha dos premiados foram feitas através do comitê da área de ciências agrárias da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) – parceira do JC na organização do prêmio. De acordo com Rodrigo Costa Mattos, presidente da Fapergs, os escolhidos são sempre pesquisadores que dedicaram suas carreiras em torno de uma área relevante para o crescimento da agropecuária ou a preservação do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *