JBS pretende investir R$ 1,7 bilhão no Estado

Investimento é destinado à expansão de sete unidades já em funcionamento em municípios do Rio Grande do Sul

Em reunião com o governador Eduardo Leite e secretários na tarde de ontem, o presidente da JBS Brasil, Wesley Batista Filho, anunciou que a Seara, uma das principais empresas do grupo, investirá o equivalente a R$ 1,7 bilhão no Rio Grande do Sul até o ano de 2023. O investimento é destinado à expansão de sete unidades já presentes no Estado, focadas em desenvolver três principais segmentos produtivos: aves, suínos e alimentos preparados.

Com o investimento, a expectativa é criar cerca de 2,7 mil empregos diretos no Estado, onde a JBS já possui 18 mil colaboradores, que atuam em unidades produtivas e granjas em 25 cidades. As fábricas que receberão os investimentos são as de Bom Retiro do Sul, Caxias do Sul, Nova Bas- Onde serão os investimentos – Aves: 35% – unidades de Trindade do Sul, Passo Fundo, Caxias do Sul e Nova Bassano – Suínos: 32% – unidade de Seberi – Alimentos prontos: 33% -unidades de Bom Retiro do Sul, Santa Cruz do Sul e Seberi sano, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Seberi e Trindade do Sul. Somente em 2020, a empresa contratou 1,7 mil pessoas na região. "Confiamos muito no Estado. Nós já temos uma operação muito relevante aqui, e ela vai se tornar cada vez mais importante", afirmou o presidente da empresa.

O governador Eduardo Leite agradeceu a confiança da empresa e garantiu que o seu governo vai continuar trabalhando para atrair novos empreendimentos para o Estado. "Vamos trabalhar para tornar o Estado mais acolhedor através da redução de custos com burocracia, logística e tributação. Tudo isso já vem ocorrendo na medida em que reduzimos a máquina pública, aprovamos profundas reformas e modernizamos o Estado", afirmou.

Leite reconheceu, ainda, a importância do investimento em um mercado no qual diz ter orgulho de atuar com "competência e excelência", referindo-se à produção de proteína animal no Rio Grande do Sul. "Esperamos que a retomada da economia mundial faça crescer a demanda por alimentos no mundo, para que o Brasil possa continuar com a reputação, ou recuperá-la, de um País que viabiliza empreendimentos e investimentos que garantam a segurança de abastecimento com alimentos de qualidade", completou.

Secretário de Desenvolvi- mento Econômico do Estado, Edson Brum destacou que o Rio Grande do Sul está aberto para receber investimentos e, por isso, dialoga para que haja condições de competitividade, a fim de que as indústrias, além de se mante rem, ampliem os seus negócios aqui. "Agradecemos aos investimentos que estão sendo feitos aqui, que, além de trazerem empregos diretos nas plantas e nas granjas, também fortalecem a agricultura familiar", disse.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *