Japoneses entram no capital da Ourofino

A brasileira Ourofino Agrociência, criada há oito anos pelos mesmos fundadores da indústria veterinária Ourofino para atuar no ramo de defensivos agrícolas, anunciou ontem que as japonesas Mitsui & Co. e Ishihara Sangyo Kaisha (ISK) deverão assumir participações de 20% e 5% em seu capital, respectivamente. O valor do negócio não foi divulgado e a operação ainda está sujeita a ajustes e aprovações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Em 2018, a Ourofino obteve faturamento de R$ 798,4 milhões, segundo dados preliminares e ainda em auditoria, aumento de 20,3% ante 2017. "Este ano, devemos passar de R$ 1 bilhão. Mas uma estimativa oficial ainda será calculada, após as aprovações", disse Marcelo Abdo, vice-presidente da Ourofino.

Segundo o executivo, a empresa brasileira sempre foi muito assediada. "Nós sempre olhamos as propostas, mas a ideia não era vender o controle. Na transação anunciada, as possibilidades são grandes", acrescentou Abdo, ressaltando que os executivos da empresa permanecerão à frente. "A gestão continua sendo da Ourofino. Então, a agilidade nas negociações não foi perdida", disse o executivo.

Como lembra a Ourofino, a Mitsui é uma das principais tradings agrícolas japonesas e a ISK é especializada em pesquisa e desenvolvimento de novas moléculas para agroquímicos. "A Mitsui tem participação em mais de 400 empresas e na área de defensivos biológicos, coisa que não temos, mas que faz todo sentido entrar", avaliou. "A ISK pode acrescentar muito em desenvolvimento de moléculas", afirmou o executivo.

Com sede em Ribeirão Preto, no interior paulista, a Ourofino conta com fábrica em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e escritório de suprimentos em Xangai, na China. A empresa tem em seu portfólio 35 produtos e planeja 22 lançamentos até 2022. Segundo dados preliminares, a Ourofino teve lucro líquido de R$ 69,3 milhões em 2018, queda de 3,6% ante 2017. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 29,3%, a R$ 136,8 milhões.

Por Kauanna Navarro e Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *