Irrigação e seguro dominam debates

Em meio à crise causada pelo clima, a ampliação do uso da irrigação estará no centro dos debates da Expodireto 2012. Ao criticar o plano estadual de irrigação a ser lançado na semana que vem, considerado de difícil execução, o presidente da Cotrijal, Nei Mânica, cobrou agilidade nos licenciamentos ambientais. "Não podemos ficar no discurso. O governo precisa adotar ações concretas." Ao ressaltar as medidas emergenciais do Estado contra a seca de R$ 80 milhões, o secretário substituto da Agricultura, Cláudio Fioreze, reiterou que o plano busca modificar esta realidade ao estabelecer licenciamento e outorga de água global e sistema informatizado. Com isso, a espera por licenciamento cairia dos atuais 18 meses para 60 dias. Mânica criticou as verbas federais para a seca. Disse que a cooperativa já emprestou dez vezes mais que os R$ 18 milhões que o governo federal liberou para ações emergenciais. O seguro agrícola será outro foco de debates na feira. A exposição sediará audiência pública conjunta do Senado e da Comissão da Agricultura da Assembleia Legislativa.

Fonte: Correio do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.