Irrigação de lavouras é lacrada na Zona Rural de São Paulo

 

Produtores rurais são obrigados a interromper a irrigação nas lavouras para impedir que moradores da área urbana fiquem sem água.

Começou o racionamento de água na Zona Rural de uma das maiores regiões agrícolas de São Paulo. O projeto de aumentar a produção de hortaliças teve de ser adiado. "Fica uma situação difícil, critica pra nós aqui produtor”, lamenta um agricultor.

A maior parte de legumes e verduras consumidas no estado vem das lavouras de Piedade. Lá também ficam as maiores plantações de morango de São Paulo.

É a primeira vez na história do município de Piedade que os produtores rurais são obrigados a interromper a irrigação nas lavouras. A medida foi tomada para impedir que os moradores da área urbana fiquem sem água. A gente está acompanhando os agentes da Defesa Civil, eles vão até as propriedades, uma por uma, para lacrar as bombas, como a mostrada no vídeo. A partir de agora, água na zona rural somente dia sim, dia não.

"A Defesa Civil vai no agricultor. E 24 horas depois a Defesa Civil volta novamente no agricultor, tira o lacre e agradece a colaboração”, afirma o coordenador defesa civil Julio César Dias Vieira.
Duzentos produtores rurais foram afetados pela medida de emergência elaborada pela prefeitura e pela Sabesp. Seu Doraci teme pela plantação do morango. Sem irrigação, as frutas não crescem.

"Se ficar uns cinco dias aqui sem molhar aqui, perdeu tudo o morango”, conta Doraci.

A Sabesp informou que a prioridade no abastecimento é da população, e que a maioria dos produtores usa a água sem autorização. Mas os agricultores dizem que nunca foram impedidos de usar a água dos rios.

“Nós estamos usando a água aqui há mais de 30 anos. O produtor não tem outra fonte para puxar água”, explica o agricultor Eduardo Vieira Cardoso.

Fonte: G1