Ironia

Há pouco mais de uma década, o Rio Grande do Sul quase viveu uma guerra civil no campo. O Estado se dividiu. De um lado, os defensores das vantagens econômicas da soja transgênica, que começava a ser cultivada clandestinamente com sementes contrabandeadas da Argentina. De outro, ambientalistas e movimentos sociais beligerantes previam uma catástrofe ecológica se a transgenia se espalhasse pelas lavouras gaúchas. O pragmatismo venceu o bate-boca estéril. A soja transgênica foi legalizada pelo governo Lula, passou a ser cultivada até mesmo por assentados em reforma agrária, veio o milho geneticamente modificado e o mundo não acabou. O futuro aponta para a expansão do cultivo de grãos transgênicos. Não apenas pelo retorno econômico maior que proporciona aos agricultores, mas, ironicamente, pela redução dos impactos ambientais.

Fonte: Zero Hora  | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *