Irga prevê novo recuo do arroz

A escassez hídrica e a baixa remuneração devem estimular arrozeiros gaúchos a migrarem de forma mais intensa para a soja na safra 2012/13. A percepção foi levantada pelo Instituto Rio-grandense do Arroz (Irga), que encerrou ontem a Convenção Técnica Estadual, em Torres. O presidente do Irga, Claudio Pereira, disse que a percepção é de até 300 mil hectares plantados com a oleaginosa em áreas de várzea, o que representaria o dobro em relação a 2011/12 e cinco vezes mais do que no ciclo 2009/10. O Irga deve fazer um levantamento de intenção de plantio neste mês. "Com a estiagem, achamos melhor esperar para falar com os produtores."
Pereira avalia que o avanço não é ruim, já que permite aos produtores diversificar produção e renda. Ele lembra que na colheita o arroz estava cotado a R$ 22,00 a saca de 50 quilos e a soja a R$ 58,00 a saca de 60 quilos. "Quem tinha os dois e pôde vendeu a soja e segurou o arroz para comercializar agora por R$ 28,00 ou mais." Tendo em vista diversificação e rotação de culturas, a convenção definiu como prioridades para a safra 2012/13 que o Irga amplie as unidades demonstrativas de soja na várzea e inicie pesquisa com cultivares de milho e sorgo nestes solos. Além disso, haverá atenção aos períodos de semeadura e ações de estímulo à agroecologia.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *