INFORME RURAL | THIAGO COPETTI (INTERINO)

 

  • Novo comando e concurso ampliado

    Os últimos 30 dias e algumas ações do Ministério da Agricultura foram fundamentais para acalmar as turbulências internas que, em setembro, ameaçavam interromper as fiscalizações agropecuárias federais no país. Para lembrar: no mês passado, as principais chefias do Lanagro no Rio Grande do Sul entregaram os cargos contra o que a categoria denomina de nomeações políticas na pasta , organizaram protestos diversos e reclamaram do concurso público que estava prestes a vencer e ainda não tinha edital divulgado.
    Pois o cenário mudou bastante. Ainda exige atenção e acompanhamento, mas melhorou, reconhece o delegado sindical João Becker, da Associação Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa). E se pode dizer que a mais simbólica mudança ocorreu na segunda-feira, quando o ministério nomeou como novo diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) da Secretaria de Defesa Agropecuária o médico veterinário José Nilton Botelho Ribeiro. Funcionário de carreira, Ribeiro substitui Flávio Braile Turquino, que sofreu forte resistência por parte dos servidores. Também houve outras trocas em diferentes cargos.
    – Era uma nomeação política (a de Turquino) e ligada diretamente ao setor privado – explica Becker. – E Ribeiro é fiscal federal há mais de três décadas e exercia há 15 anos a chefia do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal no Mato Grosso do Sul.
    Outra vitória, ainda que parcial, foi a inclusão de mais 60 vagas no concurso previsto para o ministério e cujo prazo de lançamento do edital venceria em setembro. A seleção pública, agora, deve ser lançada até março (mas pelo menos não foi perdida) e será realizada para preencher cerca de 230 posições, ante 180 anteriores. Quando um setor importante como o da fiscalização agropecuária anda bem, não apenas os servidores públicos agradecem. A indústria e os consumidores, também.

  • Mais usos para a soja

    Até amanhã ainda podem ser feitas as inscrições para o seminário Américas: Conferência Internacional sobre Utilização de Soja, pelo site www.icsu2013.com.br. A conferência tem o objetivo de divulgar as potencialidades da commodity e seus diversos usos. O evento é uma versão regional do Internacional Soybean Processing and Utilization Conference – Ispuc que ocorre de quatro em quatro anos, e já foi realizado em China, Tailândia, Japão, Brasil, Índia e Estados Unidos.
    – Como temos nas Américas os três maiores países produtores e fornecedores de soja, que são Brasil, Argentina e Estados Unidos, achamos que era hora de realizar um evento dessa natureza na região de produção – explica a presidente do evento, Mercedes Carrão Panizzi, pesquisadora da Embrapa.
    Entre as atividades, serão apresentadas situações de produção, processamento e utilização de soja, tanto na fabricação de biodiesel e tintas gráficas, quanto na produção para alimentação humana e os efeitos na saúde. O seminário ocorre entre os dias 22 e 24, no Dall’Onder Grande Hotel, em Bento Gonçalves.

  • A colheita nas lavouras está chegando ao fim e estudos prévios avaliam faturamento de quase R$ 417 bilhões em 2013, o que representa receita de 9,6% ante o ano anterior. O valor, que representa o faturamento das principais lavouras e da pecuária do país, foi divulgado pelo governo.

  • Meta é gerar negócios extras

    Ângela Maraschin, presidente da edição 2014 da Fenasoja, comemora o fato de já não ter mais nenhum espaço disponível, faltando ainda seis meses para o evento. A feira de Santa Rosa tem como meta gerar mais negócios. E não apenas com o grão, mas também com atividade leiteira, tão forte na região como a oleaginosa. Uma das alternativas em estudo é promover remates de gado de leite ao longo da feira.
    Associações nacional e gaúcha de produtores de alho e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha e Nova Pádua promovem, no dia 25, o 26º Encontro Nacional dos Produtores de Alho, em Flores da Cunha.
    Colaborou Rafaela Redin

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *