INFORME RURAL | THIAGO COPETTI – INTERINO

 

  • Trégua na polêmica da rastreabilidade bovina

    O governo do Estado recuou na ideia de tornar a rastreabilidade bovina uma obrigatoriedade e retirou da Assembleia Legislativa o projeto que já estava tramitando sobre o tema. Agora, a promessa é primeiro ampliar o debate para, só depois, reapresentar a proposta.
    – Na marra, não funciona. É melhor recuar agora e dar dois passos para a frente mais tarde. Temos de acertar o tom – reconheceu o secretário estadual da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, no lançamento da 80ª Exposição Agropecuária – Farm Show 2013 pelo Sindicato Rural de Dom Pedrito, em Porto Alegre.
    A retirada do projeto foi anunciada durante o lançamento do evento, e a polêmica foi alimentada pelo próprio presidente do sindicato, José Roberto Pires Weber. Depois que o líder do setor declarou ser favorável à medida do governo, o que menos se falou durante o almoço foi sobre a Farm Show.
    Mais uma vez, Weber bateu de frente com a Federação da Agricultura do Estado (Farsul), representada no evento pelo presidente da comissão de exposições e feiras da entidade, Francisco Schardong.
    O executivo da Farsul assegurou que 136 sindicatos rurais são contra a medida – da forma como foi apresentada pelo governo.
    Schardong alega que o brinco, puro e simples, é apenas uma identificação:
    – Rastreabilidade implica saber por onde o gado passou, o que comeu e outras informações. Isso tem custo. E não é apenas identificando que ganhamos mercado nem evitamos abigeato.
    Já Mainardi defende a ideia com os exemplos de Uruguai e Santa Catarina, que têm sistemas de rastreabilidade geral do gado e, por isso, contam com vantagens para exportar.
    O secretário não descarta a hipótese de reapresentar o projeto ainda este ano. Pela polêmica gerada até agora e pelas arestas que ainda têm de ser aparadas, porém, isso parece bastante improvável.

  • Nanotecnologia contra mastite

    A Embrapa Gado de Leite lançará, entre o final deste ano e o início do próximo, edital para buscar empresas interessadas em fabricar em escala industrial um tratamento desenvolvido pelo órgão contra a mastite. Mas não é um medicamento qualquer: são nanopartículas que combatem bactérias também dentro das células, o que não se consegue com antibióticos convencionais, de acordo com Humberto Brandão, um dos coordenadores do trabalho.
    A nanopartícula (que pode chegar ao produtor nas formas líquida ou em pó) é injetada na glândula mamária do animal da mesma forma que outros remédios (por meio de seringas). O trabalho já tem até “garota-propaganda”, a matriz 5771, na foto acima, com crias ao pé.
    – Esse foi o primeira caso de mastite combatido com nanotecnologia. E talvez a primeira vaca tratada com essa tecnologia – afirma Brandão, que atua em parceria com a Universidade Federal de Ouro Preto e com financiamento das redes AgroNano e Nanobiomg.
    A matriz 5771, após tratada com a nova tecnologia, foi a segunda vaca em produção do leite do rebanho monitorado pela equipe. O estudo avança, agora, também para o uso em ovelhas.

  • Os preços dos produtos agrícolas atacadistas subiram 2,04% no mês passado, após alta de 0,36% em agosto, informou ontem a Fundação Getulio Vargas (FGV).

  • 260 animais em pista na Farm Show

    A 80ª Exposição Agropecuária Farm Show, de 23 a 27 deste mês, em Dom Pedrito, colocará em pista 200 touros e 60 fêmeas das raças aberdeen, red angus, hereford e braford.
    Nesta edição, o número de animais é menor devido à saída do leilão da Guatambu do evento, cujo remate foi realizado no sábado passado.

  • A Associação Brasileira de Celulose e Papel prevê que as exportações brasileiras de celulose devem encerrar o ano com expansão de 8% a 10% em relação a 2012.

  • – Caminho inverso: é de Cachoeira do Sul para Glorinha que migrará a sede da Cabanha Catanduva, e não de Glorinha para Cachoeira do Sul, como publicado na coluna de ontem.
    Colaborou Joana Colussi

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *