INFORME RURAL | GISELE LOEBLEIN

 

  • Desfechos diferentes para projetos

    Dois projetos importantes da Secretaria da Agricultura do Estado devem ganhar destinos diferentes a partir dos relatórios emitidos por parlamentares na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia. A proposta que trata sobre o uso dos espaços no parque Assis Brasil, em Esteio, recebeu sinal verde do relator Edson Brum (PMDB). Em outras palavras, vai à votação com parecer favorável.
    O mesmo não deve ocorrer, porém, com o texto da identificação bovina. No entendimento do deputado estadual Frederico Antunes (PP), a proposta está fora do escopo legal. Ou seja, em desacordo com a lei federal que aborda a rastreabilidade. Só uma concordância em suspender temporariamente a tramitação do projeto na Assembleia para abrir espaço ao debate, por meio de audiências públicas, evitaria que o relatório fosse protocolado. Até ontem, porém, Antunes não havia recebido nenhuma sinalização nesse sentido.
    O relatório ainda tem de ser submetido à votação. Mas se sete deputados concordarem que o texto é inconstitucional, o projeto é, na prática, derrubado.
    Perguntado sobre a estratégia caso a proposta seja arquivada, o secretário Luiz Fernando Mainardi diz só trabalhar “com o plano A”.
    E por plano A, se refere à proposta que torna a identificação do rebanho bovino obrigatória no Estado. Obrigatoriedade esta que tem sido o ponto principal da polêmica.
    Com contrapartida, o argumento é de que tal mecanismo, adotado pelos vizinhos catarinenses e pelos uruguaios, permitiria maior controle do rebanho, evitando o abigeato e os abates ilegais – que representam hoje 20% do total.
    – Se a tese da inconstitucionalidade vingar agora, vigorará para sempre – entende Mainardi.

  • Dose para os mais jovens

    Devem chegar até o próximo dia 20 as 2,2 milhões de vacinas solicitadas para distribuição gratuita na segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa no Estado. Essas doses são destinadas aos produtores que se encaixam no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) ou na lei da pecuária familiar e que tenham até cem cabeças.
    A segunda fase da imunização vai de 1º a 30 de novembro e se destina a bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade, que são mais suscetíveis à doença e precisam receber uma dose de reforço da vacina. O rebanho gaúcho nesta faixa etária é estimado em 6 milhões de cabeças.
    – A sugestão é que os produtores não deixem para vacinar na última hora – alerta Fernando Groff, coordenador do programa de erradicação da febre aftosa na Secretaria da Agricultura.
    O presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal, Rogério Kerber, reforça que “manter a febre aftosa longe do Estado é tarefa de todos.”

  • Certificação embala sucesso do brangus

    Com programa de certificação implementado no Estado, a raça brangus obteve incentivo extra para a produção. Não por acaso, está obtendo bons resultados nas pistas dos remates de primavera.
    Conforme o presidente da Associação Brasileira de Brangus, Raul Victor Torrent, mensalmente são abatidas, em média, 1,3 mil cabeças dentro do programa, que tem como parceiro o Frigorífico Silva, de Santa Maria.
    No próximo dia 9, Torrent vai para São Paulo com a missão de fechar um novo convênio por lá.
    Aqui no Estado, criadores da raça veem nos leilões da temporada o interesse crescente na raça sintética. A JMT Agropecuária, que teve remate durante a Expofeira de Santa Maria, ampliou em 50% a oferta de touros e viu o faturamento com a venda de reprodutores mais que dobrar.
    – O incentivo do programa de certificação faz a diferença na hora em que produtor vai às compras – afirma Carlos Waihrich, administrador da JMT Agropecuária.

  • ALOÍSIO CLASSMANN, Deputado estadual, presidente da Frente Parlamentar de Apoio à Suinocultura Gaúcha, sobre decreto que mantém até o fim do ano a redução de tributação nas vendas interestaduais de suínos vivos: "É mais um fôlego para o setor, enquanto trabalhamos por soluções que alavanquem a competitividade no mercado interno e também para fora do país".

  • Com a assinatura do contrato entre Secretaria da Agricultura e FDRH, o concurso para a defesa sanitária ficou mais próximo. O próximo passo é o edital. A projeção era de que saísse nesta semana, mas nova estimativa indica a segunda quinzena do mês..

  • O 13º Leilão Brangus JMT faturou R$ 1,08 ilhão, com a venda de 135 touros e cem fêmeas.

  • Certificação embala sucesso do brangus

    Dar orientações às produtoras desde o manejo do trigo à maquiagem. Essa é a proposta do Dia da Mulher no Campo, que será realizado amanhã na Fazenda Giacomolli, em Saldanha Marinho, no noroeste do Estado. O evento é organizado pela FMC Agricultural Solutions.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *