INFORME RURAL | GISELE LOEBLEIN

 

  • Conhecimento que faz a diferença

    Foi ao abrir as porteiras para planejamento e qualificação que o pecuarista Nerlei Anjos dos Anjos, de Alegrete, conseguiu transformar sua realidade. Com processo iniciado em 2009, melhorou os índices da Fazenda Dois Angicos e conseguiu organizar as finanças da propriedade, essencialmente familiar. Hoje, são 258 hectares, cem dos quais arrendados, onde o campo nativo melhorado dá sustento à criação de exemplares das raças hereford e braford.
    A história de Dos Anjos foi retratada ontem no dia de campo da 49ª Etapa do Fórum Permanente do Agronegócio e é um exemplo prático de como o acesso ao conhecimento e à assistência técnica são fundamentais para que o produtor possa avançar, desenvolvendo um sistema economicamente e ambientalmente viável.
    Para chegar ao estágio em que hoje se encontra, o pecuarista contou com o apoio de parceiros. Primeiro, do Programa Juntos Para Competir, desenvolvido em conjunto por Farsul, Senar-RS, Sebrae-RS, e depois, da Fundação Maronna. Para trás, ficou uma realidade difícil:
    – Eu tinha que carnear uma ovelha para poder fazer rancho – recorda Dos Anjos.
    Com os custos mantidos sob controle, consegue fazer as aquisições necessárias sem recorrer a financiamentos. Um dos primeiros consultores a trabalhar na propriedade, o veterinário Miguel Ferreira diz que a permissão para a entrada do conhecimento e a capacidade do produtor foram fundamentais para realizar as transformações.
    – O acompanhamento ajuda os produtores a tomarem decisões – completa Lemar Maciel da Rosa, veterinário e engenheiro agrônomo que segue acompanhando a Dois Angicos.
    São ações como essa que precisam se reproduzir em todos os cantos do Estado, porque o produtor necessita entender que é dono de um negócio e, como tal, deve estar preparado e buscar a formação necessária. Como observou Ferreira, produtividade não depende do tamanho da propriedade.

  • Quem não gostaria de saber se a fruta que escolheu no supermercado está mais ou menos doce? É isso que promete o novo uso que a Embrapa está dando para a tecnologia de ressonância magnética (a mesma que permite o diagnóstico de diversos tipos de traumas e doenças). Desenvolvido por pesquisadores da empresa em São Carlos (SP), o aparelho permite analisar de forma rápida e sem destruir ou estragar os alimentos e até mesmo identificar se sucos de frutas, leite e azeite estão adulterados. Segundo o criador do aparelho, o bioquímico Luiz Alberto Colnago, a ressonância magnética nuclear pode ser usada para garantir a qualidade do produto ao consumidor, da mesma forma que hoje se utilizam balanças para verificar o peso.

  • Ministro vai estar em Esteio

    A vinda do ministro da Agricultura, Antônio Andrade, à Expointer foi confirmada pelo presidente da Farsul, Carlos Sperotto. O dirigente se reuniu ontem com Andrade, que deverá estar em Esteio nos próximos dias 29 e 30.

  • Protesto contra novo secretário

    O Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários decidiu paralisar as atividades em protesto contra a nomeação do advogado Rodrigo Figueiredo como secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura. Wilson Roberto de Sá, presidente do sindicato, critica a indicação política para o cargo técnico.

  • O 23º Congresso Brasileiro de Avicultura é uma das atrações do Salão Internacional da Avicultura, maior evento do setor avícola brasileiro, de 27 a 29 de agosto, em São Paulo.

  • No ritmo dos preços da terra

    Com a valorização recorde do mercado de terras agrícolas, a Nilo Imóveis lança franquia de imobiliária rural com a pretensão de expandir os negócios para todo o país. Tem quatro unidades em Santa Maria e está prestes a abrir uma nova em Novo Hamburgo. E há interessados na franquia em Alegrete, Palmeira das Missões e Campo Grande (MS).

  • As condições de financiamento e o crescimento da safra ajudaram a Kepler Weber, de Panambi, que atua em soluções de armazenagem, a concluir o primeiro semestre com o maior lucro líquido de seus 88 anos: R$ 17,3 milhões.
    *Colaboram Joana Colussi e Thiago Copetti

Multimídia

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *