INFORME RURAL

 

  • Escolas de formação em Esteio

    Com o projeto de lei que trata do uso de espaços no Parque de Exposições Assis Brasil já na Assembleia, à espera de votação, o governo gaúcho parte agora para outra frente de ação na proposta de modernização do local, vendida com toda a pompa e circunstância nos últimos dias da edição passada da Expointer. Para dar um gás ao chamado núcleo educacional, que prevê a instalação de escolas de formação técnica, pós-média e de especialização, a Secretaria da Agricultura busca agora parcerias que concretizem a ideia.
    Hoje, o titular da pasta, Luiz Fernando Mainardi, reúne-se com a reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifet-RS) para tratar do tema, buscando a criação de um grupo de trabalho.
    – A proposta é que se tenha ensino especializado em agronegócio – explica o secretário.
    Gratuitos, os cursos poderiam ser feitos no chamado modelo de alternância pedagógica, em que os alunos passam um período na sala de aula e outro em casa, aplicando os conceitos aprendidos.
    Ontem, em reunião com o secretário-executivo do Ministério da Educação, José Henrique Paim Fernandes, Mainardi foi em busca de uma parceira – e de recursos – para o projeto educacional. Seriam R$ 15 milhões para o ensino técnico e outros R$ 15 milhões para cursos de especialização voltados a pessoas com formação superior. Encontrou receptividade, mas também ouviu que é preciso verificar o orçamento do próximo ano. Mainardi, porém não tem pressa:
    – Queremos garantir recursos para o ano que vem. Temos um prazo de oito anos para a revitalização do parque.
    Com escolas dentro do parque, certamente ele ficaria movimentado o ano inteiro. Mas vale lembrar que projeto bom é projeto executado.

  • Encontro tenta resolver impasse

    A busca por uma solução para o impasse entre índos e agricultores motivou ontem um encontro entre representantes do Ministério Público Federal (MPF), governo do Estado, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Erechim.
    A regularidade do processo da Funai e as datas específicas para pagamento de indenizações a agricultores são temas que merecem maior atenção, segundo o procurador da República Ricardo Gralha Massia:
    –Vamos organizar um cronograma com datas para o pagamento das indenizações e para a saída dos agricultores das terras.

  • Deixando tudo pronto

    Com os animais já chegando em Esteio, é hora de acelerar os preparativos nos estandes e afinar a programação preparada para os nove dias de exposição, que deve receber mais de 500 mil visitantes. Confira:
    – A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) repete a dose de segurança aplicada na última edição. As baias da raça serão monitoradas por 32 câmeras, que registrarão, 24 horas por dia, o movimento nos corredores das cocheiras. As imagens poderão ser acessadas via internet.
    – A Justiça do Trabalho, que terá estande dentro do Parque de Exposições Assis Brasil, fará a distribuição da cartilha do empregado e do trabalhador rural. A publicação esclarece as principais dúvidas relacionadas ao trabalhador do campo. Também haverá orientação sobre o papel do órgão e a possibilidade de consultas processuais.
    – A grande campeã da raça angus em 2012, Rincon Muchas Gracias del Sarandy TE 1638, vai a leilão na edição deste ano. A matriz será ofertada durante leilão do grupo Selo Racial, no dia 26.

  • Conquista a partir de Canoas

    Com planos de crescer no mercado externo, a InVivo Nutrição e Saúde Animal centra forças na unidade que fica em Canoas (foto). A proximidade do Uruguai, uma das principais apostas fora do país, favorece a fábrica gaúcha, atualmente voltada ao mercado interno.
    – De julho de 2012 a junho de 2013, mais do que dobramos o faturamento das exportações – diz Ricardo Franklin de Mello, diretor de negócios da empresa.
    A estratégia deve ampliar o volume de produção em Canoas – que pode chegar a 100% da capacidade ocupada – e trazer novos postos de trabalho.

Multimídia

 

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *