Indústrias foram avisadas do risco

O promotor Mauro Rockenbach informa que os laticínios deverão responder pelo encaminhamento do leite, uma vez que foram alertados por ofício do Ministério da Agricultura datado de 18 de fevereiro sobre a restrição ao leite cru provenientes de seis postos de resfriamento: Marasca (Selbach), Cooperativa Agrícola São Roque (Salvador das Missões), LTV Indústria (Guaporé), Comércio de Laticínios Mallmann (Sede Nova), Hübner Posto de Recebimento (Tapera) e Piá (Vila Flores). De acordo com Rockenbach, por todos estes postos passou leite contaminado. O ofício esclarece que o leite cru não deveria ser utilizado na produção de leite UHT e pasteurizado, mas destinado a derivados que ficariam retidos até testes. Os postos da Marasca e da LTV foram interditados, os outros quatro continuam operando sob observação. O Sindilat alegou que desconhecia o conteúdo do ofício.

O que dizem os entrepostos

Marasca (Selbach)

A Marasca alega não tem relação nenhuma com os acontecimentos de fraude do leite, já que aluga o posto de resfriamento em Selbach para a Confepar há oito meses.

Cooperativa Agrícola São Roque

(Salvador das Missões)

A Cooperoque informa que rescindiu contrato com as empresas Mu-mu e Pró Milk, das quais recebia leite terceirizado, porque elas não fizeram plano de rastreabilidade dos produtores. A cooperativa continua recebendo leite da Italac porque a empresa atendeu às medidas solicitadas pelo Mapa. A Cooperoque chegou a ficar um mês em restrição e voltou a operar em 19 de março.

LTV Indústria, Transporte e Comércio de Laticínios (Guaporé)

Não foi localizada

Hübner Laticínios (Tapera)

A Hübner Latícínios informa que o problema foi pontual e que já está resolvido. Disse que a Hübner chegou a ficar alguns dias sem operar preventivamente, passando por análises diárias do Mapa, e que, após isso, a empresa foi autorizada a continuar trabalhando.

Comércio de Laticínios Mallmann (Sede Nova)

A empresa alega que o problema foi pontual. Após identificar que um dos freteiros que prestava serviço realizava adulterações no produto, a Mallmann dispensou o envolvido e saiu da restrição.

Piá (Vila Flores)

A Cooperativa Piá informou que o Posto de Resfriamento de Vila Flores foi fechado preventivamente por estar próximo da zona de ação dos atravessadores. A Piá alega que ‘em nenhum momento foi detectada adulteração por formaldeído’.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe!