Incentivo menor freia a avicultura

 Freiberger (E) e Santos mostraram dados sobre impacto do benefício fiscal<br /><b>Crédito: </b>  bruno alencastro

Freiberger (E) e Santos mostraram dados sobre impacto do benefício fiscal
Crédito: bruno alencastro

Embasada em um levantamento que indica que o Rio Grande do Sul voltou a trazer 49% da carne de frango que consome de outros estados em janeiro, a Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) cobrou revisão do crédito presumido de ICMS concedido ao setor. Em dezembro passado, o governo mudou o benefício que era de 4% para 2% frente à alíquota de 7%. A alteração estaria prejudicando a competitividade, alerta o presidente da Asgav, Nestor Freiberger. O estudo completo foi entregue ontem para a Receita Estadual, que comprometeu-se a avaliar o caso.
Ontem, a Asgav divulgou os números de 2011, apontando que as indústrias venderam no mercado gaúcho 0,63% mais frangos (258,5 mil toneladas em 2011). Embora tímida, a retomada, segundo o diretor-executivo da Asgav, José Eduardo dos Santos, demonstra que com incentivo as indústrias podem fazer frente aos demais estados. "Temos capacidade ociosa." A Asgav ainda indicou aumento do consumo per capita no Brasil de 44 kg (2010) para 47,5 kg (2011). O ponto negativo ficou por conta da exportação, que, pela primeira vez em oito anos, caiu 7,1% (para 743 mil toneladas) devido ao câmbio e à crise em países compradores.

Fonte: Correio do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.