IBGE estima safra de 2020 em 250,5 milhões de toneladas

Volume é recorde e representa um crescimento de 3,8% em comparação com o ano passado

REDAÇÃO GLOBO RURAL
11 AGO 2020 – 09H39 ATUALIZADO EM 11 AGO 2020 – 09H57

milho paranaguá (Foto: Claudio Neves/APPA)

Milho em Paranaguá (Foto: Claudio Neves/APPA)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístiva (IBGE) estimou, nesta terça-feira (11/8), uma safra de grãos, leguminosas e oleaginosas de 250,5 milhões de toneladas. De acordo com o instituto, o volume representa um novo recorde e é 3,8% superior ao registrado em 2019, além de superar em 1,3% a estimativa anterior, feita pela instituição em junho deste ano. A área total a ser colhida neste ano é de 64,9 milhões de hectares.

“Em relação a 2019, houve acréscimos de 2,2% na área do milho (aumentos de 4,0% no milho de primeira safra e de 1,5% no milho de segunda safra), de 3,1% na área da soja e de 0,1% na do algodão herbáceo, ocorrendo declínio de 1,5% na área de arroz”, diz o IBGE, no comunicado divulgado em seu site oficia

A produção de soja foi estimada em 120,1 milhões de toneladas. O volume é recorde, de acordo com o IBGE, e só não foi maior por conta das perdas sofridas pelos produtores no Rio Grande do Sul, atingido por um período de estiagem que afetou o rendimento das lavouras. Ainda assim, a produção nacional estimada é 5,9% maior que a de 2019.

A produção de milho é estimada em 99,8 milhões de toneladas, somando primeira e segunda safras, alta de 2,3%. De forma diferente da apresentada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o IBGE não considera um terceiro ciclo anual de produção do cereal em suas estimativa.

Apesar das perdas nas lavouras do Rio Grande do Sul, a produção do milho de primeira safra foi 2,8% maior que em 2019, totalizando 26,7 milhões de toneladas. Já a produção na segunda safra deve cair 3,5%, somando 73,1 milhões de tonreladas.

Com queda de área plantada, a estimativa para a produção de feijão é de 2,9 milhões de toneladas, 4% a menos que em 2019, considerando os três ciclos anuais para a cultura. A primeira safra foi estimafda em 1,3 milhão de toneladas, a segunda em um milhão e a terceira em 552,1 mil toneladas do grão.

Já a safra de arroz, amparada na boa produtividade das lavouras, tem uma produção estimada em 11 milhões de toneladas, um crescimento de 7,3% em comparação com o ano passado, de acordo com o IBGE.

Culturas de inverno

Segundo o IBGE, a produção de trigo do Brasil devem alcançar 7,4 milhões de toneladas neste ano e crescer 41% em comparação com o ano passado. A safra de aveia deve crescer 6,6% e chegar a um milhão de toneladas. Já a de cevada deve ter uma expansão de 4,5%, com a colheita estimada em 418,4 mil toneladas.

Fonte: Globo Rural

Compartilhe!