IBGE confirma avanço em abates de bovinos e suínos, e queda no frango

O abate de bovinos sob algum tipo de inspeção sanitária somou 8,3 milhões de cabeças no terceiro trimestre deste ano no país, 3,7% mais que no mesmo período do ano passado e 7,2% mais que abril e junho deste ano – período prejudicado pela greve dos caminhoneiros -, conforme os dados definitivos da Pesquisa de Abate Trimestral do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados ontem. O número está em linha com o apontado no balanço preliminar divulgado no dia 13 de novembro.

Também houve aumento do abate de suínos, influenciado pela melhora do cenário para as exportações, em razão dos problemas da China com a peste suína africana. Foram 11,6 milhões de cabeças de agosto a outubro, aumentos de 6,8% em relação ao trimestre anterior e de 4,7% na comparação com o terceiro trimestre de 2017.

O abate de frango, por sua vez, somou 1,4 bilhão de cabeças e caiu 3,8% em relação ao terceiro trimestre do ano passado, mas começou a reagir e aumentou 3,6% em relação ao intervalo entre abril e junho de 2018. E a produção de ovos de galinha atingiu o recorde de 919,5 milhões de dúzias, com incrementos de 4,9% sobre o segundo trimestre deste ano e 9% em relação ao terceiro trimestre de 2017.

Os resultados divulgados ontem também confirmaram, finalmente, que a aquisição de leite inspecionado pelas indústrias alcançou 6,3 bilhões de litros no terceiro trimestre de 2017. O volume é 0,3% menor que o adquirido no terceiro trimestre do ano passado, mas 14,3% maior que o do segundo trimestre de 2018.

Por Bruno Villas Bôas | Do Rio

Fonte : Valor

Compartilhe!