Horário restrito para o leite

Para conter fraude, Mapa propõe limite na entrega

O Ministério da Agricultura (Mapa) negociará com os laticínios a restrição do horário para o recebimento de leite cru nos estabelecimentos com Sistema de Inspeção Federal. O objetivo é otimizar a fiscalização e combater adulterações na produção, transporte e industrialização. ‘Vamos concentrar esforços nas plataformas de recebimento de leite, sem abrir mão de que as empresas façam todas as análises disponíveis’, destaca o superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor. Segundo o Mapa, grande parte dos estabelecimentos que recebe leite cru no RS trabalha 24 horas, mas, na maioria dos casos, não existe fluxo que motive tal jornada.

Nas investigações da Operação Leite Compen$ado foram encontradas evidências de que os fraudadores se utilizavam da amplitude do horário para internalizar o leite cru fraudado na ausência da fiscalização. Apesar de propor a restrição, Signor admite que ela não é a melhor solução, já que poderá comprometer a matéria-prima em algum momento. O diretor da Farsul, Jorge Rodrigues, garante que a mudança não alterará a rotina nas propriedades.

Para bater o martelo sobre o horário a ser adotado, o Mapa consultará as indústrias em reunião na próxima semana. A ação ainda conta com apoio do Sindilat, Seapa e Senar. ‘A medida visa garantir mais segurança na chegada da matéria-prima’, admite o secretário executivo do Sindilat, Darlan Palharini. Embora concorde com a medida, o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, mantém posição de que o melhor caminho é eliminar os transportadores terceirizados, conforme a IN 62.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *