Helicoverpa chega ao MS; Estado pede declaração de emergência

SÃO PAULO  -  O governo de Mato Grosso do Sul recebeu hoje os testes laboratoriais que comprovaram a presença da temida lagarta Helicoverpa armigera no Estado. Até então, a praga não havia sido identificada nas lavouras locais.

Embrapa

Tereza Cristina Corrêa da Costa, secretária de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), disse ainda não ter detalhes sobre a região onde a lagarta foi encontrada. “Mas acredito que tenha sido no nordeste do Estado, para os lados de Chapadão do Sul”, afirmou.

O governo sul-mato-grossense enviou hoje para o Ministério da Agricultura documento solicitando que seja decretada situação de emergência fitossanitária no Estado, tal como já foi feito na Bahia, em Mato Grosso, em Goiás e parte de Minas Gerais. A expectativa da secretária é que a publicação do decreto saia já na semana que vem.

A helicoverpa afeta plantios de soja, milho, algodão, entre outros. Estima-se que a praga tenha causado no país prejuízos de R$ 2 bilhões somente na safra passada, a 2012/13.

O reconhecimento da situação de emergência permite aos produtores das áreas atingidas, entre outras coisas, implementar o plano de supressão da helicoverpa estabelecido pelo ministério, que inclui a importação e o uso de defensivos que contenham benzoato de emamectina, substância tida como uma das mais eficazes no combate à lagarta. “Mas o mais importante continua sendo o nosso plano de ação, que envolve universidades, fundações e a Embrapa num grupo de trabalho contra a praga no Estado”, concluiu Tereza.

(Mariana Caetano | Valor)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3357782/helicoverpa-chega-ao-ms-estado-pede-declaracao-de-emergencia#ixzz2mJeC9eJf

Fonte: Valor | Por Mariana Caetano | Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *