Água reciclada na lavoura

Projeto prevê escoamento de 30 mil metros cúbicos por dia de unidade da Corsan para o campo

Governador Tarso Genro visitou instalações do Irga em Cachoeirinha<br /><b>Crédito: </b> bruno alencastro

Governador Tarso Genro visitou instalações do Irga em Cachoeirinha
Crédito: bruno alencastro

O governador Tarso Genro assinou ontem termo de cooperação técnica com a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e o Ministério Público para criar um projeto piloto de utilização de água reciclada na irrigação das plantações. O ato ocorreu durante o Dia de Campo na Estação Experimental do Irga, onde o experimento deve ser desenvolvido.
A partir do exemplo de um trabalho realizado em Israel, a intenção é direcionar a água proveniente da Estação de Tratamento de Esgoto da Corsan de Cachoeirinha para teste em área plantada no município. Segundo Tarso, a sugestão do projeto foi uma iniciativa do Ministério Público do Estado e a meta é expandir a técnica para todo o Rio Grande do Sul.
Em Cachoeirinha, os 30 mil metros cúbicos disponíveis na Corsan diariamente poderiam ser utilizados para irrigar 270 hectares de arroz. O secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, explicou que atualmente a água tratada é despejada no Rio Gravataí. "Essa proposta deve reduzir o problema que temos de irrigação durante a seca, mas não é a solução", disse. Segundo ele, o Estado precisa de barragens. "Não podemos depender da chuva para a elevação dos níveis dos rios", destacou.
Durante sua manifestação, Tarso Genro afirmou que a situação orçamentária e financeira do Estado para os próximos três anos está resolvida e recebeu uma placa de agradecimento pelo plano de carreira e de salários do Irga. O governador ainda visitou as instalações do Irga e conheceu uma máquina desenvolvida através de uma parceria entre o instituto e a empresa KF para semear soja e milho nas regiões baixas. A ideia do Estado é criar uma linha de crédito para a compra do equipamento.
Entenda o processo
– Na estação, o esgoto passa por várias etapas de tratamento. Depois de testes, a água remanescente rica em nitrogênio e fósforo, que seria devolvida ao rio, é destinada para a lavoura.

Fonte:  Correio do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.