Grupo estudará soluções para escoamento da safra de grãos

Caminhões carretas frete 2013 - 3 (ass) /

As respostas a gargalos no escoamento da safra de grãos serão estudadas por um grupo de trabalho criado, ontem, por meio de portaria interministerial.  Além de monitorar a movimentação de grãos e definir melhores práticas utilizadas no país e no exterior, será proposto um plano de ação para orientar as iniciativas pública e privada na prioridade dada a investimentos e localizar as fontes de recursos para as ações sugeridas.

O Brasil produziu 166 milhões de toneladas de grãos em 2011/2012 e a expectativa é ultrapassar os 184 milhões de toneladas em 2013. "Por isso, a importância do desenvolvimento de ações conjuntas entre portos, transportes e agricultura", disse o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, que discutiu as ações com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, ontem.

Para o ministro da Agricultura, o governo federal está atento às necessidades de escoamento da produção e tem trabalhado em conjunto com órgãos responsáveis para atender a demanda de safra recorde. Segundo Andrade, está em análise no Mapa um sistema para agilizar o processo de desembarque nos portos. “O produto precisa ser escoado, estamos trabalhando para ampliar a capacidade de estocagem”, destacou.

Portos 24H
A Secretaria de Portos instituiu, na sexta-feira (19), o Programa Porto 24h nos portos de Santos, Rio de Janeiro e Vitória, que prevê a integração eletrônica das equipes de fiscalização, que passam a atuar nos sete dias da semana e 24 horas por dia para a liberação de cargas, embarcações e veículos nos portos.  A medida será ampliada no dia 6 maio aos portos de Suape, Paranaguá, Rio Grande, Itajaí e Fortaleza. Os Portos 24H fazem parte do Sistema de Inteligência Logística, desenvolvido para desburocratizar o sistema portuário.

Segundo o ministro Leônidas Cristino, está sendo adotada uma mudança de gestão, com a integração dos órgãos de trânsito estaduais e municipais nos corredores de acesso a estes portos como o de Santos, Paranaguá, São Francisco do Sul e Rio Grande.

O grupo é composto por representantes da Secretaria de Portos (SEP); dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e dos Transportes (MT); pelas agências nacionais de Transportes Terrestres (ANTT) e de Transportes Aquaviários (Antaq); pela Empresa de Planejamento e Logística S. A.; e pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Fonte: Assessoria (foto: assessoria/arquivo)

Fonte: AgroNotícias