Grupo de Cingapura apresenta plano de investimento de R$ 7 bi em SP

Lançado oficialmente pela Bracell em abril, o "Projeto Star" elevará a produção da fábrica de 250 mil toneladas para 1,5 milhão de toneladas por ano

celulose_papel_producao_floresta (Foto: João Correia Filho/Ed. Globo)
A Bracell, de Cingapura, entregou em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, o plano de expansão de sua fábrica de celulose solúvel no interior do Estado de São Paulo, com investimento estimado em R$ 7 bilhões (Foto: João Correia Filho/Ed. Globo)

A Bracell, do grupo Royal Golden Eagle (RGE), de Cingapura, entregou nesta segunda-feira, 29, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, o plano de expansão de sua fábrica de celulose solúvel no interior do Estado de São Paulo, com investimento estimado em R$ 7 bilhões. Lançado oficialmente pela empresa em abril, o "Projeto Star" elevará a produção da fábrica de 250 mil toneladas para 1,5 milhão de toneladas por ano, gerando até 7.500 empregos no pico da implantação do projeto. Considerando as operações na fábrica da Bahia, a produção anual da empresa deve se aproximar de 2 milhões de toneladas de celulose solúvel quando a expansão for concluída.

Previsto para entrar em operação no segundo semestre de 2021, o maior investimento privado no Estado em 20 anos está concentrado entre os municípios de Macatuba e Lençóis Paulista. O anúncio marca também o segundo maior investimento em sete meses de governo, acrescentou o governador João Doria (PSDB), ao fazer o anúncio. Segundo Doria, a expansão consolida mais um investimento buscado pelo governo. Iniciado em abril, o projeto criará oportunidades de emprego para toda a região, alcançando as cidades de Agudos, Areiópolis, Bauru, Pederneiras, São Manuel, Barra Bonita, Jaú e Igaraçu do Tietê.

A Bracell é resultado da combinação entre a Bahia Specialty Cellulose (BSC), de Camaçari (BA), e a Lwarcel Celulose, de Lençóis Paulista (SP), adquirida em agosto passado pelo Grupo Royal Golden Eagle (RGE).

Em janeiro, a Coluna do Broadcast já havia antecipado que as discussões sobre o investimento estavam avançadas, quando o governador Doria se reuniu com Anderson Tanoto, presidente mundial da RGE, em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial.

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Compartilhe!