GRÃOS | Mais crédito para armazéns

Os silos que ganham forma no Rio Grande do Sul, em unidades de empresas ou dentro de propriedades rurais, tiveram impulso no último ano com ajuda do Plano Nacional de Armazenagem. E a promessa do ministro da Agricultura, Neri Geller, é reforçar a verba destinada ao segmentono Plano Safra a ser lançado ainda neste semestre.
– Aos poucos, os projetos estão deslanchando. Mas a velocidade poderia ser maior não fosse a demora para o licenciamento ambiental, muitas vezes superior a seis meses – aponta Dilermando Rostirolla, presidente da Associação das Cerealistas do Rio Grande do Sul (Acergs).
O crescimento de estruturas de armazenagem é visível às margens da BR-293, por exemplo, onde em poucos quilômetros três cerealistas inauguraram unidades neste ano: Marasca e Puro Grão, em Bagé, e Reimann, em Candiota.
– A movimentação do setor gerou corredores de unidades armazenadoras no Sul – ressalta o superintendente da Conab no Rio Grande do Sul, Glauto Melo Lisboa Junior.
Mesmo quem não tinha tanta vocação para soja acabou sendo beneficiado pelo avanço do grão.
– Neste ano, pela primeira vez depois de 50 anos de atividade, iremos receber em nossos armazéns mais soja do que arroz – antecipa Edemar Antônio Dutra Luiz, diretor técnico da Cooperativa Agrícola Mista Aceguá, com sede em Bagé, onde a área com soja saltou de 6 mil hectares para 35 mil hectares em aproximadamente cinco anos.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *