Greve suspende colheita de cana em usina de Sertãozinho (SP)

Paralisação já dura 15 dias e empresa entrou com processo no Tribunal Regional do Trabalho

por Agência Estado

  shutterstock

Colheita da cana-de-açúcar da usina São Francisco está paralisada há 15 dias com a greve dos trabalhadores

Já dura 15 dias a greve dos motoristas, tratoristas e operadores da Usina São Francisco, dona da marca de açúcar Native, em Sertãozinho, no interior de São Paulo. A paralisação teve início em 11 de junho e, segundo a empresa, a colheita de cana-de-açúcar está suspensa desde então. A usina entrou com processo no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas pedindo que a greve seja considerada ilegal e solicitou o julgamento do dissídio da categoria. A previsão é que a ação seja julgada nos próximos dias.
Segundo o presidente do Sindicato dos Motoristas, Tratoristas e Operadores de Sertãozinho, José Carlos Rullo, a categoria reivindica, entre outros pontos, aumento do piso de R$ 884,40 para R$ 1.310,00, tíquete-refeição de R$ 300, redução da jornada de 9h50 para 8 horas diárias e manutenção dos valores pagos atualmente para cargos e salários. "Desde domingo paramos de fazer manifestações em frente à usina. Mas continuamos vindo aqui para mostrar que estamos por perto", disse.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *