Greve e entressafra derrubaram embarques de café

A paralisação dos caminhoneiros golpeou as exportações brasileiras de café em maio. O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) informou ontem que os embarques recuaram 34,7% na comparação com maio de 2017 e somaram 1,700 milhão de sacas. Os números incluem café verde, torrado e moído e café solúvel.

Com o forte declínio dos embarques, a receita teve recuo ainda mais expressivo. A retração sobre maio de 2017 foi de quase 42%, para US$ 258,641 milhões.

"No mês de maio foi evidenciada a menor oferta para a exportação, como já prevíamos devido ao período de entressafra. Além disso, com os protestos e a greve dos caminhoneiros, o volume foi ainda menor, pois deixamos de embarcar entre 400 mil e 500 mil sacas neste mês. Com a estimativa de que teremos uma safra recorde de café para o próximo ano cafeeiro (…), o Cecafé espera recuperação dos volumes exportados", afirmou o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, em relatório.

A queda nos embarques de café em maio, porém, não significa que o Brasil deixará de exportar o produto. Como explicou Carvalhaes, em entrevista no fim de maio, os volumes que deixaram de ser embarcados no mês passado o serão em junho e nos meses seguintes.

Do volume total embarcado em maio, 1,419 milhão de sacas foram de café arábica (queda de 38,4%) e 46,488 mil sacas de conilon (alta de 134,8%). Os embarques de café industrializado recuaram 15,7%, para 234,042 mil sacas. Segundo o Cecafé, o preço médio do café na exportação em maio foi de US$ 152,14 por saca, 11% abaixo do mesmo mês do ano passado.

No ano-safra 2017/18 (iniciado em julho de 2017 até maio último), as exportações de café alcançaram 27,808 milhões de sacas (café verde e industrializado), queda de 10% sobre igual intervalo do ano-safra anterior. Os embarques de arábica no período somaram 24,231 milhões de sacas, recuo de 10,8% ante igual intervalo do ano-safra 2016/17. Já os de conilon, cuja produção está em recuperação no Brasil, cresceram 50,6%, para 389,328 mil sacas.

A receita com os embarques no ano-safra (de julho a maio) somou US$ 4,499 bilhões, recuo de 15,2% na comparação com igual período do ciclo anterior.

O Cecafé também informou que de janeiro a maio deste ano, as exportações de café do Brasil alcançaram 11,989 milhões de sacas, 7,2% menos que no mesmo intervalo de 2017. A receita com os embarques no período caiu 16,5%, para US$ 1,883 bilhão.

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Fonte : Valor