GREVE DE FISCAIS | 2,2 mil toneladas de cargas estão retidas

Protesto afeta passagem de produtos de origem animal e vegetal na fronteira

A greve dos fiscais federais agropecuários, deflagrada na última segunda-feira, já impediu o trânsito de 2.273 toneladas de produtos de origem animal ou vegetal na fronteira com a Argentina e com o Uruguai. O volume representa cerca de 5% do que passa diariamente pelas fronteiras gaúchas, conforme estimativa do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical).
A quantidade de carga retida pode aumentar. Só ontem, 40 caminhões ficaram parados em Uruguaiana, na fronteira com a Argentina. Jaguarão, Aceguá e Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai, e São Borja, próximo à Argentina, também tiveram filas.
Além das cargas de origem vegetal, como grãos e sementes, e de origem animal, como carnes congeladas, outros tipos de mercadoria estão sofrendo restrições.
– Peças automotivas, por exemplo, são transportadas em paletes de madeira, que podem trazer algum tipo de contaminação. Como a carga precisa ser vistoriada pelos técnicos, há este tipo de material retido também, tanto nas fronteiras, quanto no aeroporto – afirma João Becker, delegado da Anffa Sindical no Rio Grande do Sul.
Conforme Becker, 94% dos 269 fiscais agropecuários que atuam no Rio Grande do Sul aderiram ao movimento. Mesmo assim, 30% da demanda de serviços está sendo cumprida.
– Apesar da greve, os fiscais emitem a certificação sanitária internacional para caminhões carregados com animais vivos, cargas perecíveis e medicamentos – afirma Becker.
A categoria pede ao governo a reestruturação do plano de carreira e a realização de concursos públicos para a contratação de novos funcionários. Atualmente, são 3,2 mil profissionais no país. Nos últimos 10 anos, apenas 1,4 mil fiscais foram contratados, enquanto as exportações ligadas ao agronegócio subiram 340% durante esse período, segundo o sindicato.
roberto.witter@zerohora.com.br

ROBERTO WITTER

Transtorno

Cargas retidas até ontem:

Cargas de origem vegetal 1.901 ton

Cargas de origem vegetal

transportadas em contêiner 110 ton

Cargas de origem animal

transportados em contêiner

(congelados) 262 ton

Cargas retidas até ontem:

Cargas de origem vegetal 1.901 ton

Cargas de origem vegetal

transportadas em contêiner 110 ton

Cargas de origem animal

transportados em contêiner

(congelados) 262 ton

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *