Greve afetou abates de aves e coleta de leite no 2º tri

A paralisação dos caminhoneiros no fim de maio afetou os abates de frango e a aquisição de leite pelos laticínios do país no segundo trimestre deste ano, conforme a Pesquisa Trimestral de Abate do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada ontem.

No período, os abates de frangos somaram 1,38 bilhão de cabeças, 4% menos que no mesmo trimestre de 2017. Em relação ao primeiro trimestre deste ano, a queda foi ainda maior, de 6,9%.

De acordo com o IBGE, o recuo nos abates se deveu à paralisação dos caminhoneiros que impediu uma normal circulação de produtos e insumos pelo país, prejudicando toda cadeia produtiva até a destinação do produto final.

Os abates de bovinos e suínos no país no período não foram afetados. Conforme o IBGE, foram abatidas 7,72 milhões de cabeças de bovinos no segundo trimestre, alta de 4% na comparação com igual trimestre de 2017. No caso dos suínos, foram 10,82 milhões de cabeças, alta de 1,9% ante o mesmo intervalo de 2017. O resultado foi o melhor para segundos trimestres desde o início da pesquisa, em 1997.

Mas a aquisição de leite cru também foi afetada pela paralisação de maio. Conforme o IBGE, a coleta por estabelecimentos com inspeção sanitária caiu 3,2% no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, para 5,47 bilhões de litros.

Fonte : Valor