Governo quer evitar surpresa na votação do novo Código Florestal, diz Ideli Salvatti

Declarações da ministra irritaram os ruralistas e coloca em risco a votação, que está prevista para a próxima semana

Julio Cavalheiro

Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS

Ministra Ideli Salvatti disse que o governo não negocia a volta da chamada emenda 164 da Câmara

Em conversa com os líderes da base governista, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, disse nessa quarta, dia 7, que o governo não está disposto pôr em votação a reforma doCódigo Florestal se houver “surpresas” no texto. As declarações da ministra irritaram os ruralistas e coloca em risco a votação, que está prevista para a próxima semana.

Ideli reiterou que o governo não negocia a volta da chamada emenda 164 da Câmara, que anistiava desmatamentos em áreas de preservação permanente, como topos de morro, encostas e margens de rios.

Ruralistas insistem em deixar de fora do texto do Código Florestal qualquer obrigação de recomposição dessas áreas, o que seria definido depois pelos Estados. O argumento é que o pequeno produtor pode ser prejudicado com a redução de suas áreas.

A ministra avisou que esse ponto é essencial para o governo. Ela chegou a brincar com os líderes dizendo: “não acredito que vão causar problemas”.

Ideli avisou que não está nos planos deixar para um veto da presidente Dilma Rousseff a solução dos impasses. Se não houver consenso nos próximos dias, o código só será votado após a Rio+20, em julho. Para governo e ruralistas, é o pior cenário: em 11 de abril, vence o decreto que suspende as multas para produtores que não estiverem em conformidade com o Código Florestal, e o Planalto não está disposto a prorrogá-lo mais uma vez.

>>Veja mais informações no site especial sobre o Código Florestal

Fonte:  Ruralbr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.