Governo prorroga prazo de inscrição no cadastro de iniciativas e negócios sustentáveis

Fonte:  Ruralbr

Projetos que promovem o uso consciente e a conservação do Cerrado podem ser inscritos até dia 4 de dezembro

Angélica Sattler | Brasília (DF)

Atualizada em 28/11/2011 às 06h22

João Paulo Sotero/Serviço Florestal Brasileiro

Foto: João Paulo Sotero/Serviço Florestal Brasileiro

Cerrado abrange 22% da área do país

O Ministério do Meio Ambiente prorrogou o prazo para asinscrições no cadastro de iniciativas e negócios sustentáveis. Projetos que promovem o uso consciente e a conservação doCerrado podem ser inscritos até o dia 4 de dezembro. O bioma abrange 22% da área do país.
O cadastro de iniciativas e negócios sustentáveis, que já existe em outras regiões do país foi criado pelo Ministério do Meio Ambiente para que o governo saiba quantos projetos de conservação do Cerrado estão em andamento. Os 15 melhores trabalhos farão parte de uma publicação sobre o uso consciente dos recursos naturais.
O cadastro vai reunir iniciativas sustentáveis que ao mesmo tempo gerem renda e emprego. Segundo o gerente de fomento do serviço florestal Ministério Meio Ambiente, João Paulo Sotero, a ideia é conhecer os projetos e iniciativas que já estão acontecendo.
– Estas informações apuradas a partir deste cadastramento devem pautar a ação do Estado – aponta Sotero.
O tipo de projeto que o Ministério do Meio Ambiente procura é como o trabalho desenvolvido em reprodução de flores no laboratório do jardim botânico de Brasília, onde três espécies já foram devolvidas para a natureza e plantadas em cinco quadras da capital federal. Uma forma de compensar a retirada de plantas do seu habitat e evitar a extinção.
– A ideia é que as pessoas se apropriem destas plantas e cuidem delas nas suas áreas de residência. É nossa obrigação também, do jardim botânico, trabalhar na possibilidade de produzir essas plantas em cativeiro e colocá-las no mercado – afirma o diretor executivo jardim botânico de Brasília (DF), Jeanito Gentilini.
A intenção é que, em 2012, os projetos possam contar também com recursos federais. Para fazer a inscrição deve ser preenchido um formulário no site do Ministério do Meio Ambiente. As propostas precisam se enquadrar em uma das cinco categorias: produção sustentável, beneficiamento e comercialização eficientes, tecnologias socioambientais, políticas públicas para o cerrado ou turismo sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *