Governo prepara um PSI para o leite

Audiência pública debate crise de credibilidade do segmento na Câmara

O Ministério da Agricultura (Mapa) está gestando um programa especial de crédito para aumentar o nível de automação e modernização da pecuária de leite no país. O programa, que está sendo chamado informalmente no setor de ‘PAC Leite’, daria condições aos produtores de adquirirem equipamentos como, por exemplo, ordenhadeiras, resfriadores, entre outros, com taxa de juro de 3,5% ao ano, três anos de carência e dez para pagar. ‘Terá as mesmas condições do Programa de Sustentação do Investimento (PSI)’, confirma o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha. Segundo ele, a proposta, que integra o Inovagro, foi apresentada à Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados na semana passada. O próximo passo será obter as sugestões dos deputados acerca do projeto e, em outubro, ter já a definição sobre quais equipamentos terão a condição de crédito especial. Rocha não informou qual será o volume de recursos disponibilizado imediatamente, mas que, a princípio, não precisará de aprovação do Ministério da Fazenda. ‘Vamos passar por uma questão de consideração.’

Outro aspecto fundamental que ressoa em Brasília é o da confiabilidade do leite. Hoje, na Subcomissão do Leite da Câmara dos Deputados, entidades privadas, governo, instituições de pesquisa e Ministério Público Federal estarão reunidos para debater o tema. De acordo com o presidente da subcomissão, deputado Alceu Moreira, os parlamentares querem sugerir que a fiscalização seja deslocada da indústria para os supermercados, e por amostragem, se responsabilize as marcas pelas fraudes.

Outra proposta ventilada entre os parlamentares é penalizar de forma mais severa os laticínios que adulterarem a matéria-prima e derivados. ‘A empresa que errasse sairia do mercado por um tempo e, se incorresse, deveria ser banida. O que não pode é o consumidor ficar tão vulnerável’, conclui Moreira.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *