Governo do Rio Grande do Sul vai a Brasília pedir medidas emergenciais para compra de milho

Quebra de safra prejudica aquisição do grão para ração animal

Sirli Freitas

Foto: Sirli Freitas / Agencia RBS

Preço da saca do milho está próximo do valor máximo no RS, de R$ 26,00

A queda de 50% na produção de milho no Rio Grande do Sul por causa da estiagem preocupa também os criadores de suínos, dependentes do grão para a ração animal. O governo estadual quer que o Ministério da Agricultura tome medidas emergenciais.

Em uma reunião com o ministro Mendes Ribeiro Filho, o secretário da Agricultura do Rio Grande do Sul, Luiz Fernando Mainardi, pediu a ampliação da venda de milho de balcão, no valor de R$ 21,00 a saca, aos suinocultores. Outra demanda é a realização de leilões com subvenção do governo federal para as integradoras.

– E estamos estudando para que o governo do Estado receba recursos para fazer a contratação de caminhões para fazer a distribuição lá no local – afirmou Mainardi.

O preço da saca do milho no Rio Grande do Sul está próximo do valor máximo, R$ 26,00. Além de incentivo para aquisição do produto, o governo estadual busca alternativas para o uso de arroz e trigo na alimentação animal.

– O Rio Grande do Sul dispõe de cinco milhões de hectares que poderiam ser direcionados para produção de trigo de menor qualidade, mas que para ração seria bom – avalia o secretário.

Fonte: Ruralbr | Maíra Gatto | Brasilia (DF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *