Governo discutirá aumento da mistura de biodiesel no diesel

Empresam pedem adição de até 10% de combustível verde, segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas

Governo discutirá aumento da mistura de biodiesel no diesel  Diogo Zanatta/Especial

Nesta quinta-feira, foi realizado um debate para discutir aumento da mistura do biodieselFoto: Diogo Zanatta / Especial

Fernanda da Costa

fernandadacosta@zerohora.com.br

O desejo das indústrias de biodiesel de adicionar até 10% do combustível verde no diesel será pauta do Ministério do Desenvolvimento Agrário este ano, segundo o ministro Pepe Vargas. A mistura de biodiesel atual é de 5%.

Vargas participou de uma discussão sobre o tema na tarde desta quinta-feira, na Expodireto, em Não-Me-Toque. Segundo ele, o governo federal já antecipou, em 2010, a meta de regularizar a adição de 5% de biodiesel no diesel, que tinha como prazo final 2013.

— Para atender a solicitação das empresas, que pedem uma porcentagem de 7% a 10% de biodiesel na mistura, precisamos saber se teremos matéria prima — relata Vargas.

Segundo ele, além de estudar a oferta de matéria prima, o governo avaliará se o aumento não afetará a produção de alimentos. Também devem ser feitos testes do desempenho da nova mistura em veículos e máquinas.

Vargas também veio à Expodireto para divulgar o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), que visa promover o combustível em diversas regiões, com foco no agricultor familiar. Os produtores de biodiesel que apoiam os agricultores recebem do ministério o selo "Combustível Social", que assegura acesso a melhores condições de financiamentos.

Conforme o presidente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio) Erasmo Battistella, a cadeia de produção do combustível gera 113% a mais de empregos do que a do diesel.

Para o secretário adjunto da Agricultura do Estado Cláudio Fioreze, o plano safra de inverno, que financiará até R$ 250 milhões para os produtores, contribui para o custeio das lavouras de canola e deve aumentar a oferta da oleaginosa para as indústrias de biodiesel, como a BSBios.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *