Governo autoriza cinco defensivos na lavoura de soja e algodão

Autorização de uso será por dois anos; produtos já têm registro no Brasil

por Estadão Conteúdo

Case IH/Divulgação

Os defensivos agrícolas autorizados já têm registro no Brasil e são dois biológicos e três químicos

A extensão emergencial do uso de cinco defensivos agrícolas para combate à lagarta da espiga do milho (helicoverpa), que está infestando lavouras de algodão e soja no oeste da Bahia, foi publicada nesta segunda-feira (18/3) no Diário Oficial da União (DOU). Os produtos, que já têm registro no Brasil, são dois biológicos (Virus VPN HzSNPV e Bacillus Thuringiensis) e três químicos (Clorantraniliprole, Clorfenapyr e Indoxacarbe).
A extensão do uso dos defensivos agrícolas nas lavouras de algodão e soja foi aprovada na semana passada pelo Comitê Técnico para Assessoramento para Agrotóxicos (CTA), que reúne os ministérios da Agricultura, Saúde e Meio Ambiente. A autorização de uso será por dois anos. As empresas interessadas deverão requerer o registro para uso emergencial do produto e apresentar termo de compromisso para geração e apresentação dos estudos necessários para registro definitivo do agrotóxico.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *