Governo anuncia hoje vetos ao Código

Dilma também deve esclarecer forma de substituição de itens suprimidos

 Manifestos com boneco de Dilma tomaram Esplanada<br /><b>Crédito: </b>  EVARISTO SÁ / AFP / CP

Manifestos com boneco de Dilma tomaram Esplanada
Crédito: EVARISTO SÁ / AFP / CP

Termina hoje o prazo para que a presidente Dilma Rousseff sancione ou vete – total ou parcialmente – o Novo Código Florestal. O controverso projeto foi aprovado no mês passado pela Câmara dos Deputados, numa versão que causou a ira de ambientalistas e desagradou a agricultores familiares, após 13 anos de tramitação. Ontem, o vice-presidente, Michel Temer, admitiu que haverá vetos parciais, pois o governo federal discorda das mudanças feitas pelos deputados no texto do Senado, aprovado em dezembro passado. Nos bastidores, cresceu durante a quinta-feira a tendência de que, para evitar vácuo legislativo, a presidente edite uma medida provisória, imediatamente à sanção, com regras que beneficiem a agricultura familiar e aumentando exigências ambientais para médios e grandes produtores rurais, além de desmatadores.
Em Brasília, a quinta-feira foi de reuniões e protestos. Os ministros ligados ao assunto cancelaram suas agendas para estar disponíveis para acertar os últimos detalhes lado a lado com a presidente. Já os ambientalistas, defensores do veto total de Dilma, aproveitaram a reta final para pressionar. Os ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, receberam abaixo-assinado contendo cerca de 2 milhões de assinaturas contra a sanção do Novo Código Florestal. Faltando algumas semanas para a Rio+20, que atrairá a atenção internacional para o Brasil e reunirá lideranças globais no Rio de Janeiro, embaixadas brasileiras no exterior também receberam, nas últimas semanas, mais 2,5 mil ligações solicitando que a presidente vete todo o texto.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *