Glencore prestes a vender sua divisão agrícola

A gigante suíça de commodities Glencore está em conversas avançadas para vender uma participação de sua divisão agrícola ao maior fundo de pensão do Canadá, um movimento estratégico para tentar reduzir uma dívida de quase US$ 26 bilhões.

O Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB, na sigla em inglês) é o provável vencedor do leilão que a Glencore está realizando, e fontes próximas afirmam que o negócio pode ser anunciado já esta semana. O CPPIB poderá assumir uma participação de até 40% da unidade, estimada em US$ 6 bilhões. Assim, o CPPIB desembolsaria até US$ 2,4 bilhões pela aquisição parcial.

O leilão atraiu a atenção de diversos fundos soberanos e de pensão e tradings asiáticas, conforme as fontes, que não quiseram se manifestar publicamente. Não há garantias ainda, no entanto, sobre o desfecho da operação.

O negócio esperado com o fundo de pensão canadense está alinhado com o objetivo da Glencore de levantar dinheiro através da venda de ativos, na tentativa de ajudar a reduzir o peso de sua dívida depois que as ações da companhia despencaram com a queda os preços internacionais das commodities. No último ano, as ações da Glencore recuaram 50%.

A decisão de venda de ativos foi acelerada com a perda de vigor da economia da China e a desvalorização cambial no Brasil.

A Glencore é a terceira maior empresa de mineração do mundo em valor de mercado, e atua em segmentos desde carvão e níquel a óleo e cobre. Seu negócio agrícola está focado em processamento e distribuição de trigo, milho e outros grãos, óleos vegetais e também algodão e açúcar. Suas operações estão distribuídas na Europa, Canadá e América do Sul.

Em 2015, a divisão agrícola gerou ganhos ajustados antes de juros e impostos de US$ 524 milhões, uma queda de 47% em relação ao ano anterior.

Para o fundo de pensão, que administra US$ 214,9 bilhões em ativos para mais de 18 milhões de canadenses, o investimento na divisão agrícola da Glencore dá suporte à estratégia de diversificação de ativos para proteção contra volatilidades. O CPPIB investiu em agricultura pela primeira vez em 2012, com a compra de fazendas no Canadá, EUA, Austrália, Nova Zelândia e Brasil.

Apenas nos EUA e no Canadá seus investimentos em terras são estimados em US$ 597 milhões de dólares, conforme o último relatório financeiro anual.

Por Ben Dummett e Alex MacDonald | Dow Jones Newswires

Fonte: Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *