Gisele Loeblein: é hora de repensar a Expointer

Ex-ministro da Agricultura Luiz Fernando Cirne Lima quer uma feira com vida útil pelo ano inteiro

Vem de um dos idealizadores da mudança da Expointer para Esteio – quando a feira ainda nem levava esse nome – o apoio para que o Parque de Exposições Assis Brasil passe por uma transformação que lhe garanta vida útil o ano inteiro. O ex-ministro da Agricultura e ex-presidente da Federação da Agricultura do Estado Luiz Fernando Cirne Lima afirma que este é o momento para dar uma nova cara à exposição:

– O parque não pode funcionar só nesses nove dias. Está na hora de reestudar a feira.

O ex-ministro é favorável à parceria público-privada. No projeto de revitalização da secretaria da Agricultura, estão contempladas, entre outras coisas, a construção de um hotel, de um agroshopping com a ajuda da iniciativa privada. Cirne Lima usa a feira que serviu de inspiração para o atual modelo de Esteio como argumento:

– Poucos sabem, mas a Royal Show, na Inglaterra, deixou de existir. Por causa dos altos custos de manutenção.

Cirne Lima foi jurado no evento britânico em 1967. Embarcou com um grupo de amigos. Todos voltaram impressionados com o que viram. Começava ali a se desenhar um novo formato para a exposição gaúcha, que até então se realizava em uma área do bairro Menino Deus, em Porto Alegre, e contava apenas com animais. A mudança foi concretizada pelo secretário de Agricultura do Estado à época, Luciano Machado, e marcou uma nova era.

– Nesses mais de 40 anos em Esteio, a exposição se transformou. Hoje, é uma das grandes feiras do agronegócio no mundo – avalia Cirne Lima, que veio a Esteio na condição de ministro em 1972, quando a feira ganhou o nome Expointer.

Todo esse vigor pede novo fôlego. Está na hora de escrever mais um capítulo, que dê uma grande virada na história do parque.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *