Gisele Loeblein: "Escolas de formação em Esteio"

Com o projeto de lei que trata do uso de espaços no Parque de Exposições Assis Brasil já na Assembleia, à espera de votação, o governo gaúcho parte agora para outra frente de ação na proposta de modernização do local, vendida com toda a pompa e circunstância nos últimos dias da edição passada da Expointer. Para dar um gás ao chamado núcleo educacional, que prevê a instalação de escolas de formação técnica, pós-média e de especialização, a Secretaria da Agricultura busca agora parcerias que concretizem a ideia.
Hoje, o titular da pasta, Luiz Fernando Mainardi, reúne-se com a reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifet-RS) para tratar do tema, buscando a criação de um grupo de trabalho.
– A proposta é que se tenha ensino especializado em agronegócio – explica o secretário.
Gratuitos, os cursos poderiam ser feitos no chamado modelo de alternância pedagógica, em que os alunos passam um período na sala de aula e outro em casa, aplicando os conceitos aprendidos.
Na segunda-feira, em reunião com o secretário-executivo do Ministério da Educação, José Henrique Paim Fernandes, Mainardi foi em busca de uma parceira – e de recursos – para o projeto educacional. Seriam R$ 15 milhões para o ensino técnico e outros R$ 15 milhões para cursos de especialização voltados a pessoas com formação superior. Encontrou receptividade, mas também ouviu que é preciso verificar o orçamento do próximo ano. Mainardi, porém não tem pressa:
– Queremos garantir recursos para o ano que vem. Temos um prazo de oito anos para a revitalização do parque.
Com escolas dentro do parque, certamente ele ficaria movimentado o ano inteiro. Mas vale lembrar que projeto bom é projeto executado.

Fonte: Zero Hora Gisele Loeblein gisele.loeblein@zerohora.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *