Gisele Loeblein: Cesa ainda está no vermelho, mas prejuízo diminuiu

Perda no ano passado foi de R$ 25,32 milhões, enquanto em 2013 chegou a R$ 62,67 milhões

01/07/2015 – 04h03min

Gisele Loeblein: Cesa ainda está no vermelho, mas prejuízo diminuiu Félix Zucco/Agencia RBS

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

A divulgação do balanço da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) de 2014 revelou que a companhia fechou o ano, mais uma vez, no vermelho. Apesar de persistir, o prejuízo no exercício diminuiu de tamanho: ficou em R$ 25,32 milhões, ante R$ 62,67 milhões do ano anterior.

Resultado que não é obra do acaso, na avaliação do ex-presidente Márcio Pilger, que esteve à frente da estatal de abril de 2013 até o fim do ano passado.

Para Pilger, entre 2009 e 2014, a Cesa foi submetida "a ações de gestão":

– Era coisa que não se tinha há 20 anos. Se repetir a mesma lógica de 2014, em 2015, poderiamos ter um ano sem prejuízo.

Atual presidente da companhia, Carlos Kercher reconhece que houve avanço na gestão anterior na geração de receita operacional. Diz que agora vai buscar superar obstáculos existentes, para tentar manter a estatal viável. Entre as metas a serem perseguidas, afirma, está a de redução das perdas na armazenagem. Outras ações terão como foco ampliar a quantidade de produto armazenado – a capacidade é de 600 mil toneladas – e o número de clientes. A ideia é fazer o resultado operacional bruto voltar a crescer: passou de R$ 5,8 milhões em 2013 para R$ 2,11 milhões em 2014.

O maior problema da estatal seguem sendo dívidas e passivos – entre os quais pesam os trabalhistas – acumulados ao longo de anos.

O patrimônio líquido ficou em R$ 257 milhões negativos. Diminuir essa negatividade, segundo Kercher, também é um objetivo. Para isso, a negociação com o BRDE, com quem a estatal tem dívida de R$ 56,8 milhões, é apontada como fundamental – cálculo pericial feito a pedido da Cesa indicou que a quantia seria menor, R$ 18,53 milhões.

– Independentemente do valor, essa negociação é fundamental para o resultado de 2015 – avalia o atual presidente.

Diagnóstico com propostas e avaliação da entidade deve ser apresentado ainda nesta semana ao governo. É de lá que virá o indicativo se ainda há futuro para a Cesa.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *