FUTUROS PRODUTORES DO BRASIL – Jovens ampliam a visão sobre o agronegócio em visita ao Porto de Santos

"Conhecer e entender o caminho que a produção agropecuária segue após sair das nossas fazendas foi uma oportunidade única que me fez abrir os olhos para a busca de novos conhecimentos". Essa afirmação é do jovem Thomas Pascoal Alves Junior, integrante do projeto Futuros Produtores do Brasil. O projeto está na terceira edição e é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), em parceria com os Sindicatos Rurais de Mato Grosso e patrocínio da Monsanto.
 
Thomas e outros 28 jovens mato-grossenses, participantes da primeira fase do projeto, visitaram na sexta-feira (23/10) o Porto de Santos – considerado o maior porto da América Latina, por onde passa 1/3 da balança comercial brasileira. Em 2013, o porto movimentou 114 milhões de toneladas. Até 2024, a projeção é de que mais 230 milhões de toneladas de produtos passem pelos seus terminais.
 
Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), quase 55% do milho de Mato Grosso foi exportado pelo Porto de Santos em 2014. É pelo porto que mais de 50% da soja em grão e quase 90% do farelo de soja mato-grossenses são escoados. De Mato Grosso até o terminal são mais de dois mil quilômetros, que são feitos via ferrovia e rodovias, viagem que pode levar até uma semana.
 
Os futuros produtores fizeram um passeio de escuna pelos 13 km extensão do porto e puderam conhecer de perto alguns dos mais de 60 berços de atracação e terminais especializados de carga. Os jovens também conheceram o processo de exportação, do armazém ao navio, por meio de uma visita guiada pelo terminal da multinacional ADM.
 
"Essa visita faz parte da preparação que o Sistema Famato/Senar desenvolve com esses jovens para que eles possam se tornar sucessores e dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelos seus pais. O objetivo é mostrar a eles como funciona a atividade agropecuária para além das propriedades rurais, fazer com que entendam a amplitude do agronegócio", comentou o diretor de Relações Institucionais da Famato, Rogério Romanini.
 
Para o participante Rodrigo Beckeman, de Matupá, a experiência de conhecer o porto vai agregar o trabalho que ele desenvolve na propriedade da família. "Eu já trabalho na lavoura com meu pai, tudo que aprendi aqui será compartilhado com ele. É muito bom poder conhecer de perto o caminho da nossa produção", disse Beckeman.
 
"Eu imaginava o Porto totalmente diferente. Fiquei surpreso com tanta organização e segurança. Saio dessa visita com muitas informações novas que  com certeza serão muito úteis no meu dia a dia", contou o participante de Tapurah, Gabriel Arens.
 
BM&F Bovespa – Os jovens também conheceram o mercado de venda de commodities durante uma visita na BM&F Bovespa. A bolsa, que é uma das cinco maiores do mundo em valor de mercado e a segunda maior das Américas, é responsável por 80% do volume negociado no mercado de ações da América Latina.
 
"Nosso objetivo é fazer com que os participantes conheçam as diversas formas de comercialização das commodities e ajudem os pais a escolherem o melhor momento e a operação mais vantajosa de vender o que produzem", explicou Romanini.
 
"Eu gostei bastante dessa visita. Pude ter a noção exata da comercialização da nossa produção e de como garantir rentabilidade por meio do mercado futuro", afirmou o jovem Alex Humberto Faria de Chapada dos Guimarães.
 
Este foi último encontro desta turma do projeto Futuros Produtores do Brasil em 2015. Além do porto e da bolsa de valores, o grupo conheceu a Sociedade Rural Brasileira (SRB). A visita foi acompanhada pelo Gestor Técnico do Imea, Ângelo Ozelame, pelo coordenador da Equipe de Projetos Técnicos do Senar-MT, Wlademiro Silvano Neto, e pela coordenadora da Equipe de Gestão de Execução Sueli Martins.
 
Para saber mais sobre o projeto e ver os registros fotográficos deste encontro acesse www.facebook.com/futurosprodutoresdobrasil.

Fonte:  Famato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *