Furacão Isaac derruba lavouras de cana nos EUA

Lavouras foram afetadas na Louisiana, segundo maior produtor do país; fenômeno atingiu portos, mas não os estoques de café

por Globo Rrual On-line, com informações da Agência Brasil

Mario Tama/Getty Images/AFP

Apeasr dos prejuízos nas lavouras, os efeitos do furacão foram sentidos sobretudo pelos moradores das cidades (Foto: Mario Tama/Getty Images/AFP)

O furacão Isaac derrubou nesta semana muitos pés decana-de-açúcar cultivados no Estado de Louisiana, o segundo maior produtor de cana dos Estados Unidos, depois da Flórida. "Toda a cana foi derrubada na minha área", disse o gerente geral da companhia Lafourche Sugar Corp, Greg Nolan, localizada em Thibodaux. "O olho (do furacão) passou por nós."
A companhia de agricultura e processamento produziu cerca de 115 mil toneladas curtas de açúcar (1 tonelada curta = 0,91 tonelada) na última temporada, mas desta vez pode obter apenas 95 mil toneladas curtas, segundo Nolan. No ano passado, Louisiana respondeu por 10% da oferta de açúcar dos Estados Unidos.
Embora o Isaac tenha atingido as lavouras, se a cana tiver mantido suas raízes, pode voltar a crescer, recordou o especialista em cana-de-açúcar Ken Gravois, daUniversidade do Estado de Louisiana. Segundo Gravois, as perdas podem ser moderadas se o clima permanecer seco no período de colheita, em outubro.
O problema nas lavouras de Louisiana não deve ter impacto nos preços internacionais, pois apenas três quartos da oferta de açúcar dos Estados Unidos é produzida domesticamente.
Estoques de café
Os estoques de café em Nova Orleans não foram danificados com a passagem do furacão, de acordo com companhias locais. O fenômeno atingiu movimentados portos da cidade. "Estamos funcionando", afirmou, nesta quinta-feira (30/8), o presidente da companhia de estocagem Dupuy Storage and Forwarding, Allan Clolley. "Temos energia e luz. Acho que há um pouco de exagero no noticiário."
No dia 29, Nova Orleans estocava cerca de 5% do café arábica certificado pela ICE Futures US, a maior bolsa de café do mundo. "Nós não tivemos nenhum prejuízo", declarou um porta-voz da empresa de logística S Cubed Pacorini Logistics.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *