Fundopem-RS benefícia mais nove projetos no Estado

Mais nove projetos de empresas privadas foram autorizados a receber benefícios do Fundo Operação Empresa do Rio Grande do Sul (Fundopem-RS) para auxiliar no desenvolvimento e na competitividade de diferentes segmentos da economia. O anúncio foi confirmado via videoconferência entre o governador Eduardo Leite e os secretários Rodrigo Lorenzoni (Desenvolvimento Econômico e Turismo) e Marco Aurelio Cardoso (Fazenda).

Os investimentos previstos chegam aos R$ 80 milhões, com perspectiva de postos de trabalho de 188 vagas.

"É um programa bastante atrativo e importante para o desenvolvimento do Estado. Sempre trabalhamos para tornar o Rio Grande do Sul um ambiente mais favorável a investimentos, e não deixamos essa preocupação de lado, mesmo em um momento delicado como o que estamos vivendo", afirmou o governador. Os municípios de Montenegro, Sarandi, Carazinho, Chapada, Imigrante, Encantado, Bom Princípio, Gravataí e Salvador do Sul estão contemplados nos projetos para empresas do segmento de biocombustíveis, laticínios, automação e grãos entre outros.

Ligado à Sedetur, o Fundopem- RS é um programa que busca investimentos e estimula a geração empregos no Estado. "Temos um importante mecanismo à disposição da iniciativa privada. Nosso compromisso, como agente público, é possibilitar a abertura e a expansão da economia gaúcha", disse Lorenzoni.

Na primeira quinzena de junho, o secretário anunciou a liberação de investimentos do Fundopem- RS no valor de R$ 44 milhões, por meio de oito projetos em áreas como a de medicamentos, agricultura e pecuária. "Também ressalto o aperfeiçoamento da transparência do Fundopem, uma conquista do atual governo do Estado, com participação importantíssima da equipe da Secretaria da Fazenda", lembrou Lorenzoni.

Sendo assim, o programa já atendeu a 27 projetos em 2020, somando mais de R$ 200 milhões e 449 postos de trabalho. Para o secretário, a parceria com programa faz com que os empreendedores também contribuam para desenvolver as diferentes regiões do Estado.

Fonte: Jornal do Comércio