Fundação Grupo Boticário participa de debate sobre o Código Florestal

Evento em Brasília apresenta evidências científicas das ameaças que as mudanças propostas no Projeto de Lei poderão impor à natureza.

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza participa nesta semana, em Brasília (DF), do debate “Código Florestal e ciência: o que os nossos legisladores ainda precisam saber”. O evento, que é organizado pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, conta com a presença de pesquisadores, autoridades políticas e representantes de ONGs ambientalistas de todo o país para discutir sobre os impactos negativos das mudanças propostas para o Código Florestal.

André Ferretti, coordenador de Estratégias de Conservação da Fundação Grupo Boticário e representante da instituição no evento, acredita que essas oportunidades enriquecem a discussão e ampliam a participação da sociedade nas decisões sobre as alterações do Código Florestal. “A alteração de uma lei dessa importância, que irá afetar a vida de todos os brasileiros, precisa ser precedida de um debate sério e responsável, repleto de evidências científicas e dados técnicos”, afirma. Ele aponta ainda que o seminário é mais uma grande oportunidade para analisar as mudanças propostas à luz da ciência. “Assim, deputados, senadores, governo, e toda a sociedade terão muito mais propriedade para se posicionarem frente a um tema de tanta relevância para o país”, conclui.

No dia do encerramento [29/02], foram apresentadas análises produzidas pela doutora em Geografia Celia de Araújo, sobre os custos socioambientais do agronegócio no Brasil, bem como a pesquisa do jornalista Leão Serva, sobre as perdas e os ganhos do Código Florestal. [www.florestafazadiferenca.org.br]

Perfil – A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador do Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já doou quase U$ 11,3 milhões para 1.282 projetos de 448 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Projeto Oásis. Na internet: www.fundacaogrupoboticario.org.br

Fonte:Portal Fator Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *