Fundação Bloomberg investe em pesca sustentável no Brasil

A Fundação Bloomberg Philanthropies, do ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, criou um projeto de pesca sustentável que vai aplicar US$ 53 milhões nas regiões pesqueiras do Brasil, Chile e nas Filipinas. Trata-se do Vibrant Oceans, uma iniciativa que propõe reformar as práticas de pesca nesses países e pretende revitalizar 7% da pesca mundial nos próximos cinco anos.

De acordo com o programa, disponível no site da Bloomberg Philanthropies, cerca de 1 bilhão de pessoas dependem do peixe como sua principal fonte de proteína. E com o aumento da população mundial a tendência é que a demanda do segmento cresça em mais de 20% até o ano 2030. “Enquanto isso, o excesso de pesca está esgotando a população mundial de peixes. A quantidade de pescado capturado em todo o mundo atingiu o pico na década de 1990 e desde então tem diminuído”, diz o documento.

Para viabilizar a iniciativa, a Philanthropies Vibrant Oceans Bloomberg reunirá três parceiros mundiais no projeto. A Organização Não Governamental Oceana, que atua na pesca industrial e trabalha com os governos para definir e impor limites com base científica sobre a quantidade de peixes que podem ser capturados. A Oceana também ajuda a reduzir a quantidade de vida marinha que é capturada acidentalmente; a Rare, Organização Não Governamental, que atua junto às organizações e moradores de comunidades costeiras para implementar sistemas de gestão de pesca mais sustentáveis. E a Eko Asset Management Partners, que desenvolve projetos de investimento que permitem que o capital privado crie incentivos financeiros e recompensas para os pescadores que transitarem para as práticas de pesca mais sustentáveis. Entre outras coisas, as  reformas das práticas incluem os direitos exclusivos de pesca para pescadores costeiros em troca da criação de áreas protegidas.

Fonte : Globo Rural | POR LUCIANA FRANCO