Fórum Soja Brasil reúne líderes rurais e indígenas na Expointer 2013

Agricultores dizem que demarcação de terras causa insegurança jurídica no campo e indígenas afirmam que sociedade desconhece seus direitos

Jean Pimentel

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Projeto Soja Brasil acompanha a safra do grão desde planejamento do plantio até colheita no país, nos Estados Unidos e no Mercosul

A polêmica demarcação de terras indígenas e que tem causado conflitos intensos nos últimos meses será o principal assunto do Fórum Soja Brasil, na Expointer 2013. Com o tema ‘Questão Indígena e Justiça Social’, o debate reunirá parlamentares e lideranças de produtores rurais e indígenas na Casa RBS, na quinta, dia 29 de agosto, a partir das 19h, com apresentação do jornalista João Batista Olivi.

O diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, afirma que a escolha do tema tem base na ideia de que a demarcação de terras, tal como é feita hoje, viola os direitos fundamentais e causa insegurança jurídica no campo.

– Milhares de produtores estão perdendo as suas terras e, além de prejuízo social, existe o econômico. Estas terras estão saindo do sistema produtivo, o que em curto prazo vai gerar inflação e prejuízo para todo o país. 

O presidente da Aprosoja Brasil, Glauber Silveira, abre o fórum com o presidente da entidade no Rio Grande do Sul, Ireneu Orth, também prefeito de Tapera (RS). 

Um dos painelistas, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) Eduardo Riedel, ressalta que os produtores rurais de MS e região estão bastante mobilizados contra as demarcações.

– Muitos têm as propriedades há mais de cem anos na família e agora estão sendo chamados a pagar uma conta que não é deles, feridos neste direito que lhes é legítimo.
Riedel acredita que para equacionar a situação, o governo poderia adquirir terras e não retirar as que têm proprietários.

– Este não é um movimento contra indígenas e sim contra um Estado de direito. A compra de terras poderia ser uma solução para os dois lados – enfatiza.

Os argumentos dos representantes do agronegócio no painel serão reforçados pelos deputados federais Jerônimo Goergen e Luis Carlos Heinze, além do advogado Rudy Ferraz, consultor jurídico da Frente Parlamentar da Agropecuária. 

O representante do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Roberto Liegbott, painelista do encontro, afirma que o espaço para a discussão é muito importante para apresentar o tema em todos os seus detalhes à sociedade.

– Queremos mostrar o direito dos índios e muitas pessoas não conhecem a discussão a fundo, então quanto mais pudermos disseminar o assunto, melhor para todos.

O  coordenador do Conselho de  Articulação do Povo Guarani no Rio Grande do Sul, Maurício Gonçalves, também participará do fórum.

O Projeto Soja Brasil acompanha a safra do grão desde o planejamento do plantio até a colheita no país, nos Estados Unidos e no Mercosul. O Fórum Soja Brasil em Esteio é o segundo realizado nesta edição do projeto e poderá ser acompanhado ao vivo pelo site C2Rural, na quinta, dia 29, a partir das 19h. Pelo mesmo site, será possível participar ao vivo com chat interativo. O internauta também poderá participar com perguntas pela página do projeto no Facebook. No sábado, dia 31, o painel será veiculado no Canal Rural a partir das 19h.

Expedição percorrerá mais de 40 mil quilômetros

A partir de outubro, duas equipes com jornalistas do Canal Rural, pesquisadores da Embrapa, consultores da Safras & Mercado e especialistas da Aprosoja Brasil percorrerão mais de 40 mil quilômetros em 13 estados brasileiros, visitando lavouras e abordando temas como clima,  mercado,  sementes e controle de pragas e doenças. Produtores, líderes do setor, trabalhadores nas lavouras, profissionais da área e estudantes terão a oportunidade de acompanhar de perto as novidades e os desafios de mais um cultivo.
Confira mais notícias no site do projeto.

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *