Força à triticultura

Ao mesmo tempo em que o governo prepara um pacote de R$ 500 milhões para apoiar a triticultura, a Farsul alerta o Ministério da Agricultura para os efeitos nocivos do ingresso de trigo russo no país. A direção da entidade argumenta que o produtor gaúcho ainda tem trigo para vender e que a importação do cereal russo neste momento “impactará negativamente no plantio da próxima safra”.
O certo é que, depois de um longo período de descaso governamental e de preços deprimidos, o trigo pega carona no reaquecimento do mercado internacional de grãos e volta a ser uma alternativa viável para o inverno gaúcho.
As últimas secas na América do Sul, no Leste Europeu e nos Estados Unidos fizeram baixar os estoques mundiais, e o Brasil também se tornou exportador de trigo. Faltava o estimulo do governo. Combinados, esses fatores podem remunerar melhor os produtores e ajudar o país a diminuir a cada dia mais arriscada dependência do trigo argentino.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *